Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Glória Maria

O PSTU não gosta da mulher negra, ele gosta é da Globo

PSTU faz artigo rasgando elogios à jornalista da Globo. Isto é, elogios à Globo


No último dia 3 de fevereiro, por ocasião do falecimento da jornalista da rede Globo, Glória Maria, o PSTU publicou artigo em seu portal na internet, assinado por Wilson Silva, chamado: “Negar a importância de Glória Maria para História deste país seria tão absurdo quanto impossível”.

Entre muitos elogios à jornalista, o principal deles diz respeito à sua posição de destaque, sendo ela negra e mulher. Como vemos, é uma consideração que revela bem como o identitarismo está infiltrado na esquerda pequeno-burguesa. Diz o PSTU:

Independentemente do nefasto caráter da empresa na qual desenvolveu sua carreira, Glória não esteve aqui ‘de passagem’ nem se deixou prender a amarras.

Pra lá da excelente profissional, que sabia transformar cada reportagem em um ‘evento’, foi pioneira, ousada, obstinada, destemida, iluminada, irreverente, libertária e, do seu jeito único, uma referência na luta contra o racismo.

O artigo de Wilson Silva quer desconsiderar a empresa na qual trabalhou Glória Maria. Mas isso não é correto. Estamos discutindo uma jornalista que trabalhou para um dos maiores monopólios de imprensa do mundo. O jornalismo é uma profissão, quando se trabalha para a imprensa burguesa, cuja função é reproduzir para as massas a ideologia da classe dominante. Não é como dizer: “fulano de tal era operador de câmara na Rede Globo”. Nesse caso, ele apenas é um funcionário como qualquer funcionário de uma empresa capitalista. No caso do jornalismo, conta, e muito, a empresa para a qual se trabalha.

E o caso de Glória Maria, não queremos com isso ser indelicados com uma pessoa que acabou de falecer, é ainda mais importante o fato de ser a Rede Globo. A jornalista era apresentadora de programas importantes da emissora, como o Fantástico. Trabalhou desde 1971 na emissora, ou seja, por mais de 50 anos! Teve por muito tempo uma posição de grande destaque. Esse é um fato que não pode ser ignorado. Se Glória Maria fosse a militante que o PSTU pinta, como ela chegou a esse posto? Mais ainda: como ela conseguiu mantê-lo?

A única resposta lógica a essa pergunta é que o PSTU acredita que a Rede Globo é uma empresa democrática e realmente preocupada com os negros e as mulheres.

Como não acreditamos nisso, é preciso dizer o seguinte: a jornalista, de maneira consciente ou não, serviu ao propósito mais nefasto que se pode atribuir a uma empresa de comunicação como a Globo. Não importa se o âncora ou o repórter da Globo seja negro, branco, homem, mulher, trans, gay, lésbica, cadeirante, cego, gordo ou magro, seu papel será sempre o de transmitir a ideologia reacionária da emissora. Se no lugar do homem branco colocarem uma mulher negra, o conteúdo do jornalismo na Globo continuará o mesmo. No final das contas, tudo o que for de pior para esses setores e para o povo de modo geral.

“Glória Maria foi uma força da natureza, no corpo de uma mulher negra, que soube impregnar de ‘axé’ a TV, o noticiário e, por tabela, um país inteiro.”

O autor do artigo atribui esse (suposto) respeito todo a Glória Maria à sua experiência pessoal ao vê-la numa reportagem com “black power”. A formação política das pessoas passa por muitas experiências, mas uma vez que se tem contato com novas experiências, é preciso um balanço consciente das anteriores. Mas o autor continua achando Glória Maria uma “força da natureza”, desconsiderando, inclusive, que muita água rolou depois da referida reportagem (que não tinha nada de revolucionária). De uma reportagem com “black power”, denunciando que foi barrada de entrar em um local, Glória Maria se transformou numa das principais funcionárias da Globo.

Não é a primeira vez que o PSTU elogia a Globo. Apenas de memória, o leitor vai se lembrar da torcida do partido pelo beijo gay na novela. Viva a Globo, defensora dos gays!

Chegamos à conclusão de que o PSTU não se importa mesmo com a mulher negra, o negócio é o amor à Rede Globo. Se for mulher ou negro de fora da emissora, talvez não mereça tantos elogios do partido.

Gostou do artigo? Faça uma doação!


COTV

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.