Relações diplomáticas

Cuba à Bósnia: “Queremos que vocês sintam que têm amigos aqui”

Assim disse Díaz-Canel ao receber Eljka Cvijanovic, presidente da Bósnia e Herzegovina

«Queremos que vocês sintam que têm amigos em Cuba». Assim disse o primeiro-secretário do Comitê Central do Partido Comunista e presidente da República, Miguel Díaz-Canel Bermúdez, ao receber Eljka Cvijanovic, presidente da Bósnia e Herzegovina, no Palácio da Revolução na terça-feira, 25 de abril.

Poucos dias antes da comemoração do 26º aniversário do estabelecimento das relações entre os dois países, a presença da presidente assume um significado maior, pois ela é a primeira chefa de Estado de sua nação a fazer uma visita oficial à Ilha maior das Antilhas.

Díaz-Canel esperava que esse momento fosse um «incentivo para aprofundar nossas relações e levá-las a um nível mais alto».

O diálogo ocorreu após a recepção oficial, na qual os dois dignitários passaram em revista a guarda formada em sua homenagem e cumprimentaram os membros de suas delegações.

«Esta foi uma visita pela qual esperávamos há muito tempo», disse o presidente cubano, que lembrou as relações históricas existentes há décadas entre Cuba e Iugoslávia, que serviram de base para o estabelecimento de laços de «amizade e grande respeito» nos últimos 26 anos.

«Estamos convencidosde que esta visita será um marco em nossas relações», enfatizou. E reafirmou a vontade de ampliá-las nos âmbitos político, econômico, comercial e de cooperação, especificamente em áreas como agricultura, produção de alimentos, turismo, educação superior, ciência, tecnologia e inovação, biotecnologia, entre outras.

O chefe de Estado cubano também expressou sua gratidão pelo apoio oferecido pelo governo da Bósnia na luta contra o bloqueio, em diferentes cenários.

Depois de expressar sua satisfação por estar em Cuba, a presidente Željka Cvijanovic assegurou a Díaz-Canel: «Viemos como amigos deste país».

Motivada a elevar as relações entre Cuba e a Bósnia e Herzegovina a um nível mais alto, considerou que esse «deve ser o primeiro passo para nossa futura cooperação».

Pelo lado cubano, participaram o vice-primeiro-ministro e ministro do Comércio Exterior e o Investimento Estrangeiro, Ricardo Cabrisas Ruiz; o ministro das Relações Exteriores, Bruno Rodríguez Parrilla; o ministro da Saúde Pública, José Angel Portal Miranda; a diretora-geral do Centro de Engenharia Genética e Biotecnologia, Marta Ayala, além de outros funcionários das Relações Exteriores.

A ilustre visitante estava acompanhada, entre outros representantes de sua nação, pelo embaixador da Bósnia e Herzegovina em Cuba, Marko Milisav, e pelo ministro da Saúde e Bem-Estar Social da República Srpska, Alen Seranic.

Fonte: Granma

* Os artigos aqui reproduzidos não expressam necessariamente a opinião deste Diário

Gostou do artigo? Faça uma doação!


Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.