Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Da esquerda para a direita

PSTU: sobre pseudo-trotskismos e pró-imperialismos

PSTU usa da fantasia completa para justificar seu apoio ao imperialismo e ao fascismo na crise da Ucrânia


A Liga Internacional dos Trabalhadores (LIT-QI), internacional a qual é ligado o PSTU, publicou em seu sítio recentemente uma matéria, intitulada: “Ucrânia: sobre fascismos e fascismos”, na qual tenta mostrar que o governo Zelensky nada tem a ver com o fascismo e o nazismo ucranianos e que a própria extrema-direita nazista na Ucrânia seria mais folclórica que real. Seria, pois, um argumento falso que Putin utiliza para seus planos maléficos. A LIT e os partidos que a compõem, como o PSTU, no Brasil, tentam a todo o custo fazer a realidade caber na sua concepção pequeno-burguesa e extravagante – que não é mais que a tradução da política imperialista para uma linguagem esquerdista, mesmo que tenham de esquartejá-la.

O artigo do PSTU apresenta-nos um argumento que consideram cabal e que mostra a completa inverdade de se afirmar que o governo ucraniano e próprio Zelensky tenham qualquer relação com o fascismo. Um grupo de historiadores e pesquisadores do fascismo publicaram na BBC londrina, um órgão completamente idôneo, uma Carta Aberta, na qual afirmam esses intelectuais que para o PSTU são assim como a BBC o é, completamente idôneos:

“Rejeitamos firmemente […] suas tentativas de equiparar o Estado ucraniano ao regime nazista a fim de justificar uma agressão russa não-provocada. Tal retórica não se apoia em nenhum fato, é moralmente repugnante e profundamente ofensiva à memória das milhões de vítimas do nazismo e daqueles que corajosamente lutaram contra ele, incluindo os soldados russos e ucranianos do Exército Vermelho”.

O artigo ainda cita o Memorial de Auschwitz-Birkenau, que, segundo o artigo, teria feito declarações no mesmo sentido. Com essas duas declarações, para o PSTU, estaria comprovado que não há qualquer nazismo na Ucrânia, essa afirmação não passaria de uma argumento para o malvado Putin e os oligarcas russos.

Será que deveríamos aceitar esse argumento de autoridade? e a BBC e os intelectuais, que não são nem sequer citados na matéria da LIT, teriam tanta autoridade assim? Será que seriam assim tão desinteressados? Ou fazem parte de uma das maiores campanhas realizadas pelo imperialismo contra um país, que é o que a imprensa capitalista internacional realiza neste momento contra a Rússia? A segunda opção parece bem mais plausível ante a realidade.

Mesmo o próprio PSTU considerando a BBC uma autoridade no assunto, a ponto de concordar com seus especialistas sem precisar recorrer a qualquer comprovação, pois é assim que aparece na matéria da LIT, não pôde descurar completamente dar realidade, uma vez que alguém poderia questionar os vídeos, as torturas, fuzilamentos, a presença dos nazistas no em órgãos importantes do Estado, o Batalhão Azov e outras milícias etc., a extrema-direita ucraniana…

O PSTU para isso tem uma resposta mais fantasiosa, segundo eles, é preciso separar nacionalismo ucraniano, um movimento de massas, motivado, segundo eles, por um forte sentimento de independência, embora o país seja já há tempos independente, e a extrema-direita, que seria minoritária no país. Segundo sua fantasia, os nacionalistas formam a ponta de lança do golpe de Estado fascista, que eles chamam de revolução popular, de 2014, porém como a esquerda não ofereceu uma alternativa e esteve do lado da Rússia, os nacionalistas, os golpistas teriam ficado órfãos politicamente e caído, alguns na extrema-direita, em suma, a extrema-direita ucraniana é também obra de Putin.

Mas, segundo o PSTU todos podem ficar bem tranquilos que o fenômeno nazista na Urania é completamente marginal, sem importância. Chegam a dar dados eleitorais da extrema-direita de outros países, dados possivelmente retirados da BBC, que citam como fonte mais de uma vez na matéria, mostrando, aparentemente, que o fenômeno da extrema-direita é mundial e maior em outros países como França, Alemanha e Grécia.

E o Batalhão Azov? Poderia objetar alguém. Para o PSTU são bravos guerreiros! Segundo sua teoria, com o golpe de Estado contra o governo Yanukovich (que eles chamam de revolução) e o enfraquecimento do exército, grupos de voluntários se reuniram para combater a invasão russa no Donbass eis aí a origem do referido batalhão, que segundo eles só uma parte é de extrema-direita, mas que é culpa do próprio Putin: “Ou seja, o próprio surgimento deste grupo de extrema-direita é resultado da agressão russa contra a Ucrânia, resultado direto da política de Putin”.

Na sua defesa alucinada da extrema-direita nazista ucraniana, como verdadeiros teleguiados do imperialismo, chegam ao ponto culminante, que seria risível, se não fosse grotesco. A inversão completa, segundo a matéria, na verdade a capital do nazismo é Moscou. Com fotos de uma suposta marcha da extrema-direita na Rússia, chegam a conclusão de que a maior parte dos grupos nazistas estão na Rússia e mais, seriam apoiados pelos oligarcas russo e pelo governo, usando-os, grupos paramilitares na região do Donbass. e para comprovar a tese, talvez tirada também da BBC, mostram que a extrema-direita mundial, como Bolsonaro e outros apoiaram Putin, o que é claramente mentira e não comprova nada.

Para esconder o extrema-direita fascista na Ucrânia o PSTU apela para o nacionalismo, esquecem de dizer que esse “nacionalismo” esteve e está a serviço de países estrangeiros, mais especificamente do imperialismo estadunidense e europeu, que os tais nacionalistas pretendiam servir de base militar contra a Rússia a serviço da OTAN. Para esconder o fascismo que eles mesmo apoiaram que chegasse ao poder, saldando um golpe de estado dado pela extrema-direita fascista com apoio do imperialismo como se fosse uma revolução, apoiam abertamente os massacres cometidos contra a população do Donbass, encobrindo-os com a ideia de autodefesa contra o invasor.

Afirmam-se ser defensores da autodeterminação, mas negam totalmente a população das repúblicas de Lugansk e Donetsk. Ignoram ou fingem ignorar todas as denúncias da ação dos grupos nazistas, amplamente documentadas em vídeo, da violência dos fascista em plena luz do dia contra determinadas parcelas da população, e mesmo agora quando os fascistas usam a população como escudo, impedindo o corredor humanitário, nada dizem. Assim como nada dizem do direito da Rússia se defender das armadilhas preparadas contra ela pelo imperialismo que usa a Ucrânia para tal.

O PSTU apoia abertamente o imperialismo onde este enfrente uma país atrasado, não se trata mais de uma política equivocada e extravagante, para chamar a atenção, trata-se mesmo de uma mudança de campo político, da esquerda, cada vez mais para a direita.


COTV

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.