Por quê estou vendo anúncios no DCO?

João Vitor Dauzaker

Membro da Direção Nacional do Partido da Causa Operária (PCO) e da Aliança da Juventude Revolucionária (AJR). Estudante de Letras na Universidade de São Paulo (USP).

Livre ingresso na universidade

Pelo fim do Enem e de todos os vestibulares

O acesso ao ensino superior é direito de toda a juventude


Ocorreu nesse domingo, 13 de novembro, mais uma edição do Exame Nacional do Ensino Médio, a prova que serve como vestibular para o ingresso nas universidades, institutos federais e alguns estaduais do País. 

Com menor índice de inscritos em 17 anos, cerca de 3,3 milhões de estudantes prestarão a prova nesse e no próximo domingo. 

Defendido por setores no movimento estudantil, o que já era um sistema de filtragem para o ensino superior, uma barreira voltada contra a juventude trabalhadora, piorou com o golpe de Estado. Com o governo Bolsonaro, nesse sentido, não faltaram intervenções no exame. 

Foram publicadas inúmeras denúncias contra o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (INEP), órgão ligado ao Ministério da Educação e responsável pelas provas. 

Dezenas de servidores pediram demissão na véspera do Enem do ano passado, por exemplo, criticando uma falta de critério técnico nas decisões do órgão e com o receio de intervenção nas avaliações. O instituto teve cinco trocas na presidência durante esse período. 

Em 2019, outro exemplo, o governo Bolsonaro criou uma espécie de comissão de censura para decidir quais termos ou questões entrariam, ou não, na edição da prova. Foi revelado que o grupo pediu que trocassem o termo “ditadura” para”regime militar”. Foi em 2021 que o exame foi criticado pelo ilegítimo presidente por tratar de temas como movimentos sociais e igualdade salarial entre homens e mulheres. Segundo Bolsonaro, o exame precisaria ter a cara do governo. 

A falta de auxílio do poder público aos estudantes no período da pandemia de covid-19 é a maior responsável pelo menor índice de inscrições. De acordo com um balanço do Sistema de Avaliação de Educação Básica, o mais recente, o nível de proficiência em matemática para alunos do ensino médio retrocedeu quase 10 anos nos índices. Já em língua portuguesa, esse índice retrocedeu 5 anos, atingindo níveis de 2017. 

Todos esses dados demonstram a completa falência do sistema educacional. Durante a pandemia os estudantes pobres e trabalhadores foram extremamente prejudicados, ficando sem acesso ao ensino.

A falta de condições e o agravamento da crise econômica faz com que cada vez menos jovens ingressem no ensino superior. Desta forma, vão destruindo as universidades, deixando o país mais dependente do desenvolvimento de tecnologias de outros países.

Está bastante claro que a intenção do regime golpista é dificultar cada vez mais o acesso à universidade pública. Isso fica demonstrado pela verdadeira ditadura na produção do exame, mas também pelo controle sobre as instituições de ensino. Não apenas isso, deixam claro que a real intenção é a privatização do sistema de ensino público, entregando-o aos tubarões da educação. 

Contra toda essa situação defendemos o fim do vestibular, a estatização de ensino, do básico ao superior e controle tripartite da universidade. Com o fim do vestibular, isto é, com a derrubada de todas as barreiras que impedem o jovem ingressar na universidade, garantiremos o livre ingresso e a universalização da educação nesse sentido. 

Não há como sustentar uma prova cada vez mais excludente, destinada a poucas pessoas, culpada por impedir que os mais pobres entrem na universidade; o ensino superior deve ser livre, uma continuação direta das etapas anteriores do aprendizado.

Gostou do artigo? Faça uma doação!


COTV

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.