Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Imran Khan

O Imperialismo tenta assassinar Imran Khan

Ex-primeiro-ministro paquistanês Imran Khan foi baleado nessa quinta-feira (03)


O ex-primeiro-ministro paquistanês Imran Khan e outros quatro ficaram feridos na quinta-feira (3), em um tiroteio durante uma marcha contra o golpe de Estado de abril de 2022. Em um tiroteio aberta contra a caravana à Wazirabad (leste do Paquistão), durante uma manifestação anti-governo convocada por seu partido, o Paquistão Tehreek-e-Insaf (PTI). Por sorte, Imran Khan foi ferido no pé. “Graças a Deus, Imran Khan está seguro”, disse Azhar Mashwani, um membro de seu partido, via Twitter. 

O ex-primeiro-ministro paquistanês, Imran Khan, é um dos políticos mais comentados do mundo. Ele descreveu o golpe como sendo “uma bem-sucedida moção de desconfiança da oposição orquestrada pelos EUA”. Isso se deveu à proximidade de Khan com a Rússia e com a China, em virtude de relativo sucesso na questão da autodeterminação da Caxemira, e por ser o país com maior avanço na construção das rotas da seda, infraestruturas de energia e rodovias ligando o país com a China, além de relações militares com a Rússia, mas, principalmente na questão energética, já que o país eurasiático exportava petróleo do Ural refinado com desconto. Com o desenvolvimento da operação especial da Rússia, o Paquistão entrou na mira dos inimigos de Washington, em definitivo, já que àquela altura, a crise dos combustíveis se abatia sobre Ismabad.

O Paquistão teria o direito soberano de formular sua política externa, no entanto, os Estados Unidos decidiram, utilizando-se de parlamentares vendidos, para impor um golpe de Estado. Khan caiu por conseguir um acordo com a Rússia para garantir um desconto de 30% sobre petróleo, e, como em quase todos os países atrasados, a burguesia dispõe de seus parlamentares de bolso e de garantia de alinhamento ao imperialismo.

Iran Khan está fazendo história como mobilizador das maiores manifestações do mundo em 2022, com comícios lotados em praticamente todas as aparições do ex-primeiro-ministro. A popularidade conquistada com a melhoria das condições de vida no Paquistão veio com acordos por fora do circuito imposto pelo imperialismo, com grandes obras públicas no acordo do Corredor Econômico China-Paquistão (CPEC).

Pela determinação de fazer um governo nacionalista, seus críticos começaram a chamá-lo de “ditador” que aspira a ser como Putin e Xi Jinping. Levantam a lebre de que Iram Khan vai levar a economia do país ao chão. Tentam a todo custo brecar o retorno mais rápido de Khan ao poder através das eleições imediatas, livres e justas. Nos comícios, Khan exige a resolução para a crise política em curso no Paquistão, que se abate na questão da Caxemira e aprofundamento da crise com a Índia.

Os discursos de Khan e sua popularidade só aumentam, agora com a sobrevivência de Kham é possível que as eleições gerais e reforma constitucional sejam exigidas com mais força, aumentando o alerta de Washington na região. O governo atual não consegue mobilizar energia junto ao CPEC, tampouco tem determinação para retomar negociações com Moscou. Enquanto Khan avança em caravanas contra o governo e contra o golpe, radicalizando a população do Paquistão contra os Estados Unidos.

O suspeito de tentativa de matar Khan, já foi identificado, porém, provavelmente é jagunço remunerado pelo imperialismo ou mesmo simpatizante, já que Khan tem popularidade gigantesca entre a população.

O imperialismo é um regime de opressão, visa impedir o desenvolvimento dos países atrasados, utiliza seus jagunços para atacar personalidades nacionalistas e o povo.


COTV

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.