Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Orçamento

Burguesia quer o pobre fora do orçamento sempre

Política neoliberal é de achatamento dos salários dos trabalhadores e aumento dos lucros dos bancos.


O orçamento do ano de 2023 já foi feito pelos Poder Executivo e chancelado pelo Congresso em agosto. No projeto de Orçamento, o salário mínimo previsto a partir de janeiro de 2023 é estipulado em R$ 1.302, com base na correção apenas da inflação pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), porém o valor pode ser mais baixo, como já foi informado pelo Ministério da Economia no final de agosto quando o projeto foi enviado pro congresso.

Um aumento ridículo, onde segundo o Dieese o salário mínimo deveria ser em torno de 6.300 reais para garantir a subsistência de uma família de 4 pessoas, esse valor foi calculado com base nos valores de aluguel, alimentação, transporte e educação. Frente esse cálculo o salário mínimo é uma aberração e seu aumento um escárnio com o povo. A inflação oficial vai fechar em mais de 10% ao ano, porém os alimentos aumentaram em média de 30 à 50% em média. Com o achatamento dos salários e o aumento dos produtos houve uma diminuição no consumo e também um endividamento das famílias.

Em contrapartida o candidato à eleição Lula, propôs um aumento que leva em conta uma previsão de expansão da economia para 3% neste próximo ano. A partir de 2024, seria aplicada essa nova política de valorização do salário mínimo e também a discussão para revogar o teto de gastos. Pois o teto dos gastos estrangula os trabalhadores. É preciso incluir o pobre no orçamento, a burguesia não tem planos para aumento de salário mínimo.

Nos últimos 3 anos , o salário mínimo tem sido corrigido pela inflação do ano anterior, números bem manipulados, pois ao ir no mercado o trabalhador percebe como a inflação é mais alta. Nos governo Lula-Dilma, o salário mínimo era central na agenda econômica. Agora durante sua campanha destaca novamente o aumento real do salário mínimo para uma  política de maior distribuição de renda, que não passa apenas pelos programas assistenciais , mas também valorizada  pela correção do valor do mínimo acima da inflação. O aumento do salário mínimo foi fundamental para a melhoria de vida de uma parcela da população.

É como foi dito, segundo o Dieese deveria ser de R$ 6.300,00 e esse valor proposto pelo ex-presidente Lula ainda é o mínimo do mínimo e nem isso a burguesia aceita. A defesa da burguesia é sempre a maior parte do orçamento para os bancos. Diante da situação é preciso eleger o candidato Lula e pressionar para que vá além desse reajuste e aplique o salário mínimo vital de 7 mil reais mais próximo do piso do Dieese.
Mil e trezentos reais não dá pro trabalhador nem se alimentar, qualquer aluguel gira em torno de mil reais, tem água, luz, telefone, internet. É preciso sair às ruas e lutar pela vitória do Presidente Lula e levar as reinvindicações reais dos trabalhadores.


COTV

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.