Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Imprensa imperialista Le Monde

União Europeia esgotou capacidade de impor sanções contra Rússia

O último pacote de sanções da União Europeia demonstrou que o bloco esgotou as suas capacidades de impor restrições contra a Rússia, afirmou sob anonimato um diplomata francês


─ Sputnik News ─ A União Europeia aprovou o sétimo pacote de sanções contra a Rússia, que na sua essência não implica imposição de qualquer medida séria. Em vez disso, é destinado a harmonizar as políticas do bloco com o posicionamento dos seus aliados, escreve a edição francesa. Ao contrário dos seis pacotes de sanções anteriores, o último não contém nenhuma medida séria.

“Chegamos ao fim do que podíamos fazer”, afirmou ao Le Monde a sua fonte do Ministério das Relações Exteriores francês.

Assim, 27 países-membros da União Europeia não planejam recusar o gás russo, já que não conseguem superar mesmo os problemas atuais de fornecimento. Ao mesmo tempo, mesmo a Polônia e os Países Bálticos não estão prontos para colocar à mesa de negociações tal proposta, principalmente porque tal passo salientaria o fato de haver discórdia dentro do bloco.

Dessa maneira, o ministro das Relações Exteriores húngaro, Peter Szijjarto, criticou a proposta da Comissão Europeia de reduzir em 15% o consumo de gás da União Europeia por ser demasiado ambígua.

“No caso da Hungria – assim como no caso de qualquer outro país, o que significa isso? Todo o mundo precisa [consumir] 15% menos? Consumidores industriais? Proprietários de apartamentos? Proprietários de casas?”, sublinhou Szijjarto.

O político húngaro expressou a sua convicção de que a proposta da União Europeia era quase impossível de ser implementada.
“Creio que a Comissão Europeia deva procurar novas fontes de gás, marcando a firmação de novos acordos”, afirmou o ministro.

Acrescentou que “cedo ou tarde” os países-membros da União Europeia terão que debater se as sanções impostas contra a Rússia pela sua operação militar na Ucrânia efetivamente produzem o efeito desejado.
“A emergência energética não está tendo sucesso no país que estamos sancionando, mas nos nossos países, nos que têm imposto essas sanções”, explicou Szijjarto.

Segundo o artigo do Le Monde, a Europa queria que as suas sanções coincidissem com as restrições do G7: ainda no fim de junho este grupo de países se recusou a importar ouro russo. Mesmo assim, o novo pacote também enfraquece parcialmente as sanções antirrussas. As restrições aprovadas pelo Conselho da União Europeia não afetam a produção agrícola, fertilizantes e alimentação.

Após o início da operação militar russa de desmilitarização e desnazificação da Ucrânia, o Ocidente fortaleceu a pressão das sanções contra Moscou: os ativos russos de centenas de bilhões de dólares foram congelados, com certos bancos russos tendo sido desligados do sistema SWIFT e muitas marcas comerciais tendo abandonado o país.

A União Europeia já aprovou sete pacotes de sanções, através dos quais impôs o embargo ao carvão e petróleo russos. Tudo isso resultou em problemas econômicos para o próprio Ocidente, ao provocar o aumento de inflação e preços de alimentos e gasolina.


COTV

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.