Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Bandeiras e Mastros de volta

São Paulo: os estádios ficam muito mais bonitos com bandeiras

A burguesia por tempo tentou persegue as torcidas organizadas, porém através da sua mobilização as bandeiras e os mastros estão de volta para enfeitar o futebol


Desde final de julho, a justiça de São Paulo voltou a autorizar o uso de bandeiras e mastros nos estádios. A proibição ocorreu no ano de 1996 e já iria completar 27 anos. Coincidência ou não, quase todo o período que o governo do PSDB governou o estado com seu autoritarismo conhecido. Era uma medida que usava a suposta “violência” para jogar todo um setor da população mais fanática por futebol, a classe operária, fora dos estádios. Foi o pontapé inicial que marcou o período de perseguição às torcidas organizadas e a expulsão da população trabalhadora dos estádios.

Nesses 30 anos, o projeto de elitização do futebol aumentou vertiginosamente, colocando os preços dos ingressos nas alturas e fazendo com que a torcida de futebol fosse uma classe média elegante que nem ideia tem dos gritos das torcidas. Atualmente, temos valores de ingressos que não baixam de R$ 150,00, o que torna impraticável um trabalhador ir ao estádio com seu filho. Sem falar no absurdo dos valores de consumo dentro do estádio. Sem grito, sem bandeiras e sem mastros, o estádio de futebol tornou-se apático, assemelhando-se a uma partida de tênis.

É importante ressaltar que a volta dos mastros e bandeiras é um produto da luta das torcidas organizadas. Muitas reuniões, discussões e manifestações foram necessárias para que fosse reaberta a pauta e a justiça autorizasse novamente as bandeiras e mastros. Também a própria sobrevivência das torcidas organizadas é um fruto da sua mobilização, pois por muito tempo houveram diversas tentativas de acabar com todas as torcidas organizadas a nível nacional. Elas estão dando a prova que, com a burguesia, só através de mobilização para se ter alguma vitória real.

Cabe agora traçar uma luta para deselitizar os estádios, acabar com a política de sócios,  tornar os preços dos ingressos acessíveis aos seus reais esportistas: a classe trabalhadora. É importante também politizar as torcidas no próximo período do governo Lula, visto que a extrema-direita também tentou se aproximar da classe trabalhadora utilizando times populares.

Passado julho, o que vemos são estádios muito mais calorosos e muito mais bonitos com os mastros e as bandeiras. As torcidas organizadas com a charanga fazem o som e iluminam aquele que é o esporte mais popular do planeta. Aquele esporte em que somos Pentacampões e ensinamos os “gringos” a como praticar e popularizar a nossa paixão nacional.


COTV

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.