Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Direita inimiga da cultura

Prefeitura de SP desfere ataque para demolir o carnaval

Pandemia foi o pretexto para que a burguesia realizasse o seu desejo de destruir o carnaval popular de rua


Depois de se tornar clara e cristalina a farsa da justificativa dada pela prefeitura de São Paulo para a proibição do carnaval de rua em fevereiro deste ano, as direções dos blocos de carnaval de rua vêm travando uma interminável batalha contra o governo do PSDB/MDB na cidade para conseguir sair às ruas no feriado de Tiradentes, junto com os desfiles de escola de samba que já haviam sido previamente transferidos para essa data.

Agora, o prefeito Ricardo Nunes, pressionado, concordou em permitir a saída dos blocos. Porém, com uma condição que torna a decisão impraticável para a maioria: os blocos poderão sair no feriado de Tiradentes, desde que consigam por si próprios bancar toda a brincadeira.

Isso significa que esses blocos teriam que bancar sem apoio nenhum da prefeitura com despesas como segurança, gradil, médicos, plano de emergência e rota de fuga, pré-requisitos da prefeitura para que a festa dos blocos possa acontecer ainda este ano.

Não é possível que tenhamos blocos de carnavais que incentivem as pessoas à rua sem gerar o mínimo de estrutura que possa garantir a segurança para as pessoas”, afirmou o golpista Ricardo Nunes.

O resultado dessas exigências, desprovidas de nenhuma contrapartida por parte da prefeitura no sentido de apoio financeiro, será que, ao fim, apenas os blocos que contam com grandes patrocinadores conseguirão sair às ruas. A luta pela realização do carnaval continuará derrotada dessa forma.

Nesse sentido, fica claro que está em marcha um projeto de privatização do carnaval de rua de São Paulo, um dos mais tradicionais de todo o Brasil. Afinal, somente aqueles apoiados pelos capitalistas poderão organizar a sua folia, deixando o carnaval do povo completamente de lado em prol das festas pequeno-burguesas.

Transformar o carnaval em um evento elitizado já é um plano muito antigo por parte do PSDB, que esse ano, aproveitando-se da pandemia, deu um grande passo nesse sentido, proibindo as festas de rua e liberando as particulares. Chegou-se, inclusive, a sugerir que os blocos pudessem sair em fevereiro desde que fosse em um espaço fechado e com controle de entrada e saída de pessoas realizado no autódromo de Interlagos, proposta que foi prontamente rejeitada pela coordenação dos blocos de rua.

Agora, os coletivos que coordenam esses blocos continuam a luta contra a segregação, contra a destruição da festa mais popular do Brasil e, para tanto, assinaram um manifesto onde deflagram a sua luta.

Gostou do artigo? Faça uma doação!


COTV

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.