Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Tudo pelo lucro

Em meio à crise, tubarões da educação arrocham estudantes

Os capitalistas aumentam sua sequência de ataques à juventude


O momento é de crise total. Dezenas de milhões passam fome, enquanto mais outras dezenas de milhões não têm certeza se terão o que comer no dia de amanhã. E é nesse cenário, onde os pais e mães mais desejam que seus filhos tenham acesso à saúde e educação, setores que, naturalmente, os capitalistas enxergam oportunidade de lucrar.

Como noticiado pelo portal de notícias GZH, as escolas particulares aumentaram, no último período de 12 meses, em cerca de 10,6% o valor da mensalidade, um valor que supera até a crescente inflação, que beirou os 7,17%. O trabalhador, que dificilmente consegue comprar tudo o que necessita, deveria, segundo os capitalistas, gastar seu pouco recurso financeiro também na educação, pois, de acordo com eles, ela também é mercadoria.

É fundamental defender um ensino público e de qualidade porque, enquanto a educação for vista como mercadoria, os agentes da burguesia tentarão sempre lucrar em cima do sofrimento dos trabalhadores e da juventude, além de condicioná-los ao jogo de poder em que eles são os donos da bola. Um ensino particular, como já acontece, serve para moldar a juventude ao esquema viciado de cartas marcadas, onde os mesmos poucos lucram em cima dos esforços de uma maioria operária.

Ainda mais agora, no contexto de crise e de crescente exploração da juventude, deve-se lutar pela estatização completa do sistema de educação brasileira. Existem cerca de 6,5 milhões de jovens matriculados no sistema privado, ou seja, 6,5 milhões de famílias que sofrerão com o reajuste ocorrido nas mensalidades deste ano. Em 2020, no começo da pandemia, a aberração do aumento das mensalidades ficou por 4%, um a menos do que no ano passado, que bateu os 5%. 2022 chegou para juntar ambos e ainda aumentar mais. É inviável defender a manutenção desse sistema, que cerceia o acesso à educação para os jovens cujos pais não conseguem pagar uma educação de qualidade.

A juventude, que não consegue trabalho digno e são os primeiros a serem espalhados, são os principais alvos atingidos pelos tentáculos dos imperialistas. Em diversas revoluções, o engajamento dos jovens enquanto linha de frente, mobilizados, foi fundamental, devido ao fato de terem menos o que perder e terem mais condições físicas de se entregarem mais. É necessário, para a burguesia, conter esse ímpeto do jovem contra o sistema, seja o doutrinando, desmobilizando ou, se necessário, combatendo. Cobrar mensalidades para que seja inserido no sistema de ensino não passa de uma forma avançada de opressão sobre a juventude, de forma violenta, os o desiludindo com as farsas meritocratas de que basta se esforçar que é possível chegar onde deseja.

Defender o fim do ensino particular e a estatização de todo o ensino significa defender os jovens e os trabalhadores.

Gostou do artigo? Faça uma doação!


COTV

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.