Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Contrarrevolução

12/11/1927: camarilha stalinista expulsava Trótski do partido

Ofensiva decisiva da burocracia stalinista contra a oposição dentro do Partido Comunista tem como marco histórico a explusão da lideraça das duas revoluções russas no século XX.


Após a morte de Lênin, o avanço da burocracia soviética para controlar o Estado operário tinha como principal obstáculo a liderança de ninguém menos do que Leon Trótski. Organizador do Exército Vermelho e figura mais importante das Revoluções de 1905 e 1917 depois do próprio Lênin. Para impedir o desenvolvimento da luta política, que tinha na Oposição de Esquerda a defesa da revolução mundial da classe operária, a burocracia primeiro expulsou Trótski do Birô Político, depois do partido e, em seguida, da União Soviética.

Não se tratou de uma mera divergência estratégica, como ficou bastante claro nos anos que se seguiram, a burocracia promoveu uma espécie de “caça às bruxas” contra todos os elementos revolucionários. Nesse sentido as lideranças da Revolução de 1917 foram perseguidas com especial ferocidade. A maioria dos que integraram o Comitê Central do Partido Bolchevique em 1917 foi assassinada, incluindo Trótski.

As implicações políticas dessa guinada direitista e oportunista são enormes. Um exemplo bastante significativo foi a política diante dos esforços revolucionários na China. A burocracia stalinista fez com que o Partido Comunista Chinês ficasse a reboque do Kuomintang, o Partido Nacionalista Chinês. Nesse momento, o Kuomintang liderado por Chiang Kai-shek já havia sido responsável por violentas repressões contra o movimento operário chinês.

Em 1927, a evolução da situação política coloca os operários de Xangai em greve, um verdadeiro levante popular, armado, na cidade mais industrializada e importante do país. Foi um ponto de ruptura entre a classe operária e o nacionalismo burguês na China, episódio conhecido como o Massacre de Xangai. A repressão do Kuomintang, além de prisões e assassinatos, contou com uma perseguição aos comunistas que haviam sido integrados ao partido sob orientação dos burocratas soviéticos.

Mais um massacre não serviu para abalar a absurda posição da União Soviética com o Kuomintang. Logo em seguida, o líder da ala esquerda dos nacionalistas burgueses se juntou a Chiang Kai-shek na perseguição aos comunistas. Muito sangue dos revolucionários chineses foi derramado em nome da mesquinhez dos burocratas soviéticos.

Essa crise foi o estopim para a expulsão de Trótski, que apresentava uma alternativa concreta a essa política sem pé nem cabeça. Ao contrário do líder do Exército Vermelho, os burocratas não tinham atrelado seus destinos ao destino da classe operária, não dominavam a doutrina marxista para elaborar sua política e Trótski precisava desaparecer do debate.

Gostou do artigo? Faça uma doação!


COTV

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.