Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Rumo econômico

No Nordeste, 71% acham que “melhora da economia” é uma farsa

Pesquisa Radar Febraban, indica que no nordeste 55% da população teve decréscimo na renda e 71% dos entrevistados não confia numa retomada da economia


A Pesquisa Radar Febraban, da Federação Brasileira de Bancos, indica que no nordeste 55% da população teve decréscimo na renda e 71% dos entrevistados não confia numa retomada da economia. Os números apontam a região nordeste como a mais pessimista do país, onde 57% acreditam que o desemprego vai aumentar, 76% assevera que a inflação irá aumentar, bem 74% arriscam que a taxa de juro irá subir.

Como toda pesquisa a forma que é realizada ou interesse de quem controla influência nos resultados, esta pesquisa por exemplo aponta que 72% da população está satisfeita com os serviços bancários o que denúncias que os números não são confiáveis, não representam a realidade da população. Mas a publicação em si revela que ninguém, nem mesmo a Febraban leva a sério a propaganda estatal de que a economia está em reconstrução.

Esperança com a economia

A pesquisa coloca que os resultado foram melhoras comparados a pesquisa anterior  RADAR FEBRABAN Março/2021, mas para os próximos seis meses “ainda predomina a expectativa, para os próximos seis meses, de aumento do desemprego, da taxa de juros e da inflação”. Chama atenção que 52% dos entrevistados “não acredita que a situação financeira pessoal se recupere ainda esse ano”, o pessimismo é maior entre os jovens, quanto a recuperação econômica do país os números dos “não acreditam que a economia brasileira se recupere ainda esse ano” melhoraram de 75% para 68%

Essa melhora percebida na pesquisa é natural, com o aumento significativo da vacinação, de fato tende a haver uma melhora mínima, com fim da paralisação de certos setores. É um fato também que Bolsonaro deve se aproveitar dessa flexibilização na crise com a liberação de alguns setores após a vacinação para se promover e atacar os agentes da paralisação dos setores econômicos na pandemia, criticando a esquerda que apoiou os lockdowns.

As mudanças na economia

A realidade entretanto revela que essas tímidas melhoras nos indicadores da pesquisa Radar Febraban, contrastam com a realidade econômica e social do país. Embora tenha de modificar os conceitos nos cálculos de ocupação da força de trabalho, fazendo com o desemprego diminua em relação à forma anterior, os números batem níveis históricos com uma taxa de desemprego de 14,7%, que significa 14,8 milhões de brasileiros desocupados. Afora esses números ainda temos um montante de 6 milhões de desalentados, que nem procuram mais emprego, resultando numa taxa de subutilização da mão de obra nacional de 29,7%.

Apesar do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 1,2% no primeiro trimestre de 2021, a desigualdade no Brasil teve um aumento assustador com o crescimento da extrema pobreza que em fevereiro ultrapassou a marca das 14,5 milhões de famílias, um total superior aos 40 milhões indivíduos nessa situação. A população considerada pobre teve um salto gigantesco de 9,5 milhões para 27,2 milhões, equivalente a 12,8% dos brasileiros na pobreza. O resultado imediato desse quadro é um total de mais 125,6 milhões de pessoas em situação de insegurança alimentar, um eufemismo para fome, voltamos ao mapa da fome com 58,48% da população brasileira assolada por esse flagelo.

Gostou do artigo? Faça uma doação!


COTV

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.