Natália Pimenta

Coordenadora do Coletivo de Mulheres Rosa Luxemburgo. Membro da Direção Nacional do Partido da Causa Operária (PCO).

Posição pró-imperialista

Esquerda pequeno-burguesa chora com Bolsonaro a derrota dos EUA

Setores da esquerda perderam o rumo e se esqueceram da luta fundamental dos países oprimidos contra a opressão imperialista

No glorioso dia 15 de agosto de 2021, os Estados Unidos fugiram do Afeganistão depois de 20 anos ocupando o país. A capital foi tomada e os norte-americanos tiveram que precipitar sua saída, prevista para 11 de setembro. 

Segundo Donald Trump, os EUA sofreram “a maior derrota da sua história” com a retirada. O Financial Times, jornal do grande capital imperialista comparou a derrota com a revolução iraniana de 1979, a revolução cubana de 1959 e a expulsão do imperialismo do Vietnã em 1975. Segundo eles, “a queda de Cabul vai acabar com a influência norte-americana no Afeganistão provavelmente por décadas”. Fica claro aqui que tal derrota enfraqueceu de maneira importante a dominação imperialista no Oriente Médio.

Os Bolsonaro, evidentemente, também lamentaram o fato.

Mas o surpreendente é que não é só a direita, mas também a esquerda que está fazendo campanha contra a tomada do País pelo Talibã.

Como o grupo é fundamentalista e tem uma posição extremamente reacionária em relação às mulheres e LGBT, acabaram por defender a ocupação imperialista de um país oprimido.

É irônico que essa frente única tenha ocorrido depois que essa mesma esquerda caluniou o PCO chamando-o de bolsonarista e trumpista pelo fato de o partido defender o armamento da população – posição indispensável a qualquer revolucionário – e ter falado que o governo de Biden seria pior do que o de Trump. 

Agora a esquerda faz frente única com a extrema direita, não por posições como o armamento, mas sim em defesa do maior inimigo da humanidade, como já classificava Che Guevara, os Estados Unidos da América. 

Atacam o Talibã não porque o povo tenha derrubado a organização e instaurado um governo democrático, progressista ou socialista, mas sim em um momento em que a população expulsou os invasores imperialistas, que ocupavam o país há mais de 20 anos.

A frente não é fortuita. No caso de Trump, criticaram uma matéria do colunista do DCO Eduardo Vasco, que ressaltava que Trump não tinha sido pior do que os governos democratas. O grande crime, na verdade, era atacar os democratas, lembrando que foi sob um governo democrata que foi articulado o golpe militar no Brasil. Ou seja, atacaram o PCO em defesa do imperialismo norte-americano.

Agora, fazem frente com Trump e Bolsonaro contra o talibã, ou seja, também em defesa do imperialismo norte-americano. Essa é a base do antagonismo com o PCO. E nesse antagonismo estão juntos não só com Bolsonaro, mas também com a imprensa golpista, como a Veja e a Jovem Pan, que saíram em um ataque furioso contra o PCO.

No caso do Talibã se destaca claramente a ideologia identitária, que coloca os o problema da opressão da mulher e de outros setores acima do problema fundamental, a saber, de classe e da dominação imperialista, mostrando que tal ideologia está a serviço dessa dominação.

Gostou do artigo? Faça uma doação!


Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.