Treinador estrangeiro

Treinadores portugueses afundam o Flamengo e ficam milionários

Vítor Pereira afundou o time multicampeão do Flamengo, mostrando que os técnicos estrangeiros vieram para ficar mais ricos

Na última terça-feira, dia 11, o Clube de Regatas do Flamengo anunciou a demissão do treinador português Vitor Pereira. Para efetivar a rescisão contratual, o clube teve de pagar 15 milhões de reais ao técnico. Isso mostra como a contratação de técnicos portugueses tem gerado muitos prejuízos ao clube carioca.

Vítor Pereira não foi o primeiro treinador português a naufragar o time rubro-negro. No ano de 2022, o Flamengo contratou o treinador português Paulo Sousa, um técnico que ninguém nunca tinha ouvido falar antes, com um currículo medíocre e poucos títulos. No ano anterior, o Flamengo tinha sido campeão da Supercopa do Brasil e do Cariocão com Rogério Ceni, e vice da Libertadores e Brasileirão com Renato Gaúcho. 

A diretoria do Flamengo decidiu demitir Gaúcho e contratar o português. Resultado: o Flamengo virou saco de pancadas, perdeu o Cariocão e foi ladeira abaixo no Brasileirão. Ao demitir Paulo Sousa, o clube teve de pagar 7,5 milhões de reais.

Para consertar o estrago, o clube contratou Dorival Junior. O treinador, que fazia bom trabalho no Ceará, chegou, organizou a casa e o time e levou às conquistas da Copa do Brasil e da Libertadores. O Flamengo passou a apresentar um futebol encantador, potencializando a qualidade técnicas de seus melhores jogadores, como Gabigol, Pedro, Everton Ribeiro e Arrascaeta.

Não satisfeita, a diretoria do Flamengo decidiu mostrar que pode ser mais incompetente do que se poderia imaginar. Dispensou o técnico campeão para contratar o português Vítor Pereira, técnico que havia sido vice-campeão da Copa do Brasil para o Flamengo de Dorival, e que também foi eliminado na Libertadores pelo próprio Flamengo de Dorival. Nem Zico entendeu essa patacoada da direção rubro-negra.

O resultado não poderia ter sido outro: o Flamengo, em 2023, disputou 5 competições e perdeu todas, algumas delas com requintes de vexame. Vítor Pereira destruiu o que havia de bom no time rubro-negro. Mais recentemente, o Flamengo tomou um baile, com direito a “olé”, do Fluminense de Fernando Diniz, um time muito mais barato, porém melhor treinado. Escalou três zagueiros, barrou os craques da equipe e fez a torcida chamá-lo de “burro” a plenos pulmões com três meses de trabalho.

Esses técnicos europeus vêm ao Brasil com uma espécie de missão civilizatória. Eles têm a presunção de que seu papel no Brasil é ensinar aos brasileiros como jogar o futebol competitivo. Quando chegam aqui, encontram a realidade: o futebol mais competitivo do mundo, e sofrem para conquistar algo. Usam as exceções para confirmar a regra, sendo que uma delas, Abel Ferreira, demorou três anos para conquistar o título brasileiro, que técnico brasileiro contaria com tamanha complacência? Vide o caso Dorival Jr no Flamengo.

Além do mais, esses treinadores vêm ganhando em euro, junto a seus empresários. Aí podemos ver uma parte importante da questão: os empresários descobriram um mercado forte no futebol para despejar seus treinadores de segunda ou terceira linha e ganhar uma bolada.

O mercado europeu olha o futebol brasileiro como fonte de lucro. Para lograr êxito, rebaixa nosso futebol (via imprensa burguesa, como Globo e ESPN) para que a opinião acredite que não temos um futebol competitivo.

Em suma, devemos entender o cenário posto no futebol brasileiros. Os técnicos europeus estão sendo jogados em nosso futebol, ganhando cinco vezes mais que os treinadores brasileiros, para entregar um futebol pior que os técnicos brasileiros.

Gostou do artigo? Faça uma doação!

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.