Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Vinícius Rodrigues

Militante do Partido da Causa Operária no Rio de Janeiro e membro da Direção Nacional da Aliança da Juventude Revolucionária (AJR).

Golpe do Níger

Camponeses do Sael entendem mais de marxismo que os webcomunistas

A diferença entre a população da África e os “webcomunistas” é que a primeira é massacrada diariamente pelo imperialismo, já a segunda está em sua folha de pagamento

O Níger provavelmente será o foco de uma nova guerra por procuração do imperialismo. Os países da África Ocidental se organizam para invadi-lo. Por enquanto apenas Mali e Burquina Faso declararam apoio militar em sua defesa. Contudo os “comunistas” pró imperialistas já prepararam a sua posição, não irão apoiar o país africano sendo brutalmente atacado pelo imperialismo. Por quê? Porque o atual governo do Níger seria um lacaio dos russos e dos chineses. Como avisamos, a tese “Rússia e China são países imperialistas”, levou a esquerda a apoiar o imperialismo real, que está disposto a mais um genocídio na África.

O mais interessante na atual luta do Níger é que ela mostra na prática que a Rússia e a China são aliados das nações africanas na luta por sua libertação. A Rússia então é considerada pela maioria dos nigerinos como grande aliada. Uma pesquisa publicada no The Economist indicou que 60% da população do Níger acredita que a Rússia é o país estrangeiro de mais confiança. O segundo lugar foi a Arábia Saudita, com 10%, provavelmente devido à influência do Islã. Mas não é só isso, 23% da população deseja que os russos intervenham militarmente no país para auxiliar na expulsão dos franceses e norte americanos. 

Todos os dias há manifestações em Niamei, capital do país. Nelas há cada vez mais bandeiras da Rússia, empunhadas pelos próprios trabalhadores. No primeiro dia um fenômeno comum foi pegar a bandeira da França (roubadas do consulado invadido), que tem as mesmas cores da Rússia, virá-la de lado e escrever “Rusie” para deixar muito claro que não era um apoio a França. A Rússia, por causa da guerra contra a OTAN, é vista como um aliado militar dos africanos, de forma totalmente correta. A Rússia luta contra a França na Ucrânia. Sendo assim a derrota da França no Níger auxiliaria os russos, e por sua vez a derrota da França na Ucrânia é uma vitória para os nigerinos. Os operários e camponeses do Níger entendem isso, mas a esquerda pró imperialista não, ou pelo menos finge não entender.

A China por sua vez não está em alta no caso do Níger. Mas vale destacar um fenômeno interessante. No país apenas ⅓ da população tem eletricidade. Enquanto na França cerca de 17% de toda a energia produzida provem do Urânio do Níger. A capacidade de produção da França é de 135GW, a do Níger é de 265MW. Ou seja, apenas com o urânio do Níger a França produz 87 vezes mais energia que todo o país africano. 

Já a China também esta presente atuando no Níger. Ela está controlando minas de ouro ou instalando bases militares? Não. Está construindo a maior hidrelétrica do país. Na realidade, estava. Isso porque após a tomada do poder pelos nacionalistas o imperialismo impôs sanções econômicas que paralisaram sua construção. Não só isso, ele ordenou que a Nigéria pare de distribuir energia para o Níger, o que configurou uma queda de 70% do total de uso do país atualmente.

A hidrelétrica da Kandadji tem o objetivo de produzir 130MW e ainda ajudar na irrigação, algo crucial no país que está em que o clima é semiárido ou desértico. Isso significa que o projeto de parceria da China com o Níger aumentaria a produção elétrica em 33%, em um país que a esmagadora maioria da população não tem energia elétrica. Seria necessário perguntar então à esquerda pró imperialista quando a França construiu algo que beneficiou suas “ex-colonias”. E também se em algum lugar da África a população levanta bandeiras da França ou dos EUA em manifestações. É ridículo.

Todos sabem que o imperialismo com seu domínio brutal impõe essa miséria absurda na África. Os chineses aproveitam a situação para ter um ganho economico mas no processo auxiliam as nações pobres. Os russos então não é possível acusá-los de nada. E seu caso é ainda mais relevante que o da China. O principal motivo que os russos são populares é porque estão derrotando militarmente a OTAN. Estão cumprindo o sonho de toda a população trabalhadora da África. Impor uma derrota àqueles que os oprimem desde o século XIX. 
No fim essa é a diferença entre a população trabalhadora da África e os “webcomunistas”. A primeira é massacrada diariamente pelo imperialismo, e por isso quer derrotá-lo. Já a segunda está em sua folha de pagamento, e por isso quer confundir os trabalhadores do Brasil. Quer pintar os nossos aliados, Rússia e China, de inimigos para enfraquecer a nossa luta.

* A opinião dos colunistas não reflete, necessariamente, a opinião deste Diário

Gostou do artigo? Faça uma doação!

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.