Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Irmão de Silas Malafaia

PL: Samuel Malafaia recebe 656% mais verba que outros candidatos

Político do Rio de Janeiro concorre à reeleição para uma cadeira na Alerj e desde 2014 seu patrimônio cresceu 224%


─ Brasil de Fato ─

O PL repassou ao deputado estadual do Rio de Janeiro Samuel Malafaia, irmão do pastor Silas Malafaia, R$ 500 mil do Fundo Eleitoral para sua campanha à reeleição. O valor é 656% acima do valor médio de R$ 66 mil pago aos outros 63 candidatos do partido que disputarão a corrida eleitoral para uma cadeira na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

Somente o Delegado Guilherme Delaroli, que não ocupa cargo público, recebeu um valor similar, R$ 550 mil. Outros candidatos à reeleição, como Dr. Serginho, Jair Bittencourt e Rodrigo Bacellar, receberam R$ 100 mil do partido.

Silas Malafaia tem sido aliado inconteste do presidente Jair Bolsonaro (PL) desde a eleição de 2018. Na última segunda-feira (19), enquanto o presidente discursava na sacada da embaixada brasileira em Londres, o religioso provocava um militante anti-Bolsonaro e animava a claque bolsonarista, correndo entre os manifestantes a favor do mandatário e puxando gritos de “mito”.

Após fracassar no intuito de fundar o próprio partido, o Aliança pelo Brasil, Bolsonaro anunciou sua ida ao PL para disputar as eleições de 2022. Uma série de aliados do presidente migraram para a legenda, inclusive os dois filhos que ocupam cargos no Congresso Nacional, o senador Flávio e o deputado federal Eduardo Bolsonaro.

Fé e milícia

Samuel Malafaia, que é engenheiro mecânico por formação, concorre pela quinta vez ao mesmo cargo, sempre por partidos diferentes. Em 2006, perdeu a eleição quando estava no MDB. Em 2010, pelo PR, foi eleito pela primeira vez. Quatro anos depois, em 2014, estava no PSD e foi reeleito pelo coeficiente eleitoral, assim como em 2018, quando já era filiado ao DEM.

Entre as eleições de 2014 e 2022, o patrimônio de Samuel Malafaia saltou 224%, saindo de R$ 241 mil para R$ 782 mil. O salário pago aos deputados estaduais do Rio de Janeiro é de R$ 25.322,25 e o valor líquido dos vencimentos é de R$ 18.812,85.

Abaixo da faixa dos R$ 500 mil, onde está Samuel Malafaia, está a candidata Val Meliga,  ex-tesoureira do PSL e ex-assessora do senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ), que recebeu R$ 300 mil do partido. Ela é irmã dos irmãos gêmeos Alan Rodrigues Oliveira e Alex Rodrigues Oliveira, presos e acusados de serem milicianos.

Em 2018, Val trabalhava no comitê da candidatura de Flávio Bolsonaro ao Senado. Sua relação com a família do senador é tão estreita que ela tinha procuração para assinar cheques da campanha em nome do filho do presidente.

Outro lado

Procurado, o PL preferiu não se manifestar sobre os critérios adotados para a divisão de recursos do Fundo Eleitoral entre as candidaturas que disputarão uma vaga de deputado estadual.


COTV

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.