Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Corrida de camelos

O maior esporte do Catar: a corrida de camelos com jóqueis-robôs

Um dos esportes mais populares do Golfo é a corrida de camelos, que agora contará com jóqueis robôs ao invés de crianças.


Um esporte muito inusitado e desconhecido no ocidente, mas que é muito acompanhado no Golfo Pérsico, é a corrida de camelos. Nela, os camelos correm e quem chegar primeiro, vence. O dono do camelo vencedor pode receber vultosos prêmios, de maneira que um carro de luxo de US$ 100 mil é um prêmio comum; em várias competições, centenas desses carros são distribuídos como prêmio.

No entanto, não é fácil entrar neste mundo. Além da necessidade de ter um bom camelo e de treiná-lo de forma correta, o preço para conseguir participar do esporte é bastante alto. Um camelo comum pode custar cerca de US$ 10 mil; o treinamento custa por volta de US$ 1.500 por mês. Já um camelo vencedor, capaz de competir em alto nível, pode custar preços estratosféricos, ultrapassando a marca do 1 milhão de dólares, segundo matéria da Folha de São Paulo.

Antigamente, os camelos eram guiados por crianças, em sua maioria refugiadas, que eram responsáveis por chicotear os camelos para que eles tivessem o impulso necessário. Entretanto, em razão de a função ser de altíssimo risco e o país ter considerado que tal condição feria os Direitos Humanos, as crianças foram substituídas por robôs. Agora, os camelos são controlados por “jóqueis-robôs”.

O próprio Neymar, melhor jogador de futebol do mundo, assistiu a uma corrida de camelos, quando esteve no Catar em 2019. Trata-se de uma importante marca cultural dos países da região, sendo responsável por movimentar milhões de dólares anualmente e por recompensar seus ganhadores com prêmios muito significativos.

Além do Catar, a corrida de camelos é tradicionalíssima também no Paquistão, na Arábia Saudita, no Egito, nos Emirados Árabes Unidos, na Austrália e no Bahrein. Os camelos conseguem chegar até o recorde de 65 km/h. Na Austrália, há a Camel Cup, que é realizada na Alice Springs, de maneira anual; ela ocorre junto de feiras, que visam atrair o público para comprar, enquanto se entretêm assistindo às corridas.

Finalmente, trata-se de um esporte muito tradicional nesta região do mundo. Ele é antiquíssimo e passou por várias reformulações – desde imposições de novas regras e categorias de disputas para os camelos até construção de locais adaptados e voltados unicamente para a corrida dos camelos. Uma mudança recente foi justamente a proibição do trabalho infantil como jóqueis dos camelos, o que fez com que eles tivessem de ser substituídos por robôs. Há, dentre a população ligada ao esporte no Catar, o interesse de que os turistas que vieram para assistir à Copa do Mundo também visitem as corridas de camelo, de maneira a divulgar o esporte para o resto do mundo.

Gostou do artigo? Faça uma doação!


COTV

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.