Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Mais demissões no Itaú

Itaú promove mais demissões através das terceirizações

Banco Itaú/Unibanco preparam a terceirização do setor de atendimento ao cliente que terá como consequência a demissão de 270 trabalhadores bancários


Mal terminado o processo de negociação da campanha salarial da categoria bancária, que tem a sua data base em setembro, e da assinatura do Contrato Coletivo de Trabalho (CCT), os banqueiros já partiram para uma nova ofensiva contra os trabalhadores através das demissões em massa.

No último dia 12 de setembro, os banqueiros golpistas do Banco Itaú/Unibanco anunciaram a terceirização de todo o setor de Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC), localizado no CA Tatuapé, em São Paulo.

São 270 trabalhadores bancários que, segundo a cínica comunicação dos banqueiros, terão 120 dias para conseguirem realocação em outras áreas do banco. Todo o funcionalismo do Itaú/Unibanco sabe muito bem que é praticamente impossível conseguir vagas em outras dependências do banco, já que as mesmas se encontram com o número de funcionários esgotadas. Ou seja, completados os 120 dias, e não conseguindo uma vaga em uma outra dependência, o bancário será automaticamente jogado no olho da rua.

O que está realmente por detrás das terceirizações de setores inteiros dos bancos é a política dos banqueiros em aumentar os seus fabulosos lucros às custas da miséria dos trabalhadores. A jogada é substituir o funcionário efetivo, que percebem um salário um pouco melhor, por novos funcionários terceirizados com salários miseráveis, sem os direitos garantidos no Acordo Coletivo da categoria bancária, isso se houver novas contratações já que a política dos banqueiros é diminuir a quantidade de funcionários, sobrecarregando, é claro, os que estão empregados, que já vem desempenhado o trabalho de dois ou mais trabalhadores.

Os dados das demissões, ano a ano, são assustadores. Somente no período de um ano, contando a partir de março de 2021, um contingente de 36.348 trabalhadores perdeu os seus empregos nos bancos.

Um dos mais graves problemas da categoria bancária são as demissões. As principais alegações, fajutas, dos banqueiros é a justificativa do aumento dos canais de digitais de pagamento, mas é muito fácil de perceber, ao ser ir em uma agência bancária, é a falta de pessoal e, consequentemente a formação de gigantescas filas de clientes que ficam horas na espera de atendimento.

O direito ao trabalho é o único que verdadeiramente pode-se reivindicar do capitalismo. Ou seja, que a classe dominante, a burguesia, alimente os “escravos” do seu sistema de exploração. Por isso, somente a mobilização de toda a categoria, através dos seus tradicionais métodos de lutas, podem barrar a ofensiva reacionária dos banqueiros e seus governos que jogam, todos os anos, na rua da amargura milhares de trabalhadores.

Gostou do artigo? Faça uma doação!


COTV

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.