Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Roberto França

Militante do Partido da Causa Operária. Professor de Geografia da Unila. Redator e colunista do Diário Causa Operária e membro do Blog Internacionalismo.

Identitarismo

FIFA, braço do imperialismo

Ex-presidente da Fifa admite erro ao escolher o Catar para sediar a Copa, após embaixador do país no evento ter afirmado que homossexualidade é 'transtorno mental'


Há 10 dias da Copa do Mundo, o imperialismo está atacando os costumes do Catar com a finalidade de realizar uma operação de guerra contra o Oriente Médio. A escalada de notícias contra o Catar vai crescendo.

Pressionado pelo imperialismo, o embaixador do Catar na Copa do Mundo de 2022, ex-jogador Khalid Salman procurou se defender das acusações do imperialismo durante entrevista à emissora alemã ZDF. De acordo com Salman, a orientação sexual é considerada “pecado”. Segundo o embaixador, o Islã considera a homossexualidade um “transtorno mental” e o país não tolerará, que turistas homossexuais, imponham seus costumes. Salman afirmou também, que os LGBTs terão que se adaptar às regras locais.

Após a explicação de Salman, todo o imperialismo obrigou a FIFA a tomar providências, a fim de garantir que o identitarismo atue. A demagogia identitária não informa os preços dos ingressos, pois só homossexuais ricos vão à Copa. Esses homossexuais ricos não estão nenhum pouco preocupados com sanções a diversos países atrasados, não estão preocupados com a pobreza no Oriente Médio, tampouco com o tráfico de seres humanos que corre solto naquela região.

O imperialismo quer promover a ideologia identitária usando a “ditadura islâmica” no Oriente Médio. Com mais essa medida, a FIFA tem criado transtornos por onde passa, impondo seus padrões arquitetônicos nos estádios e urbanísticos no seu entorno. Desta vez, a FIFA quer impor um novo padrão moral, à força. Já tinham tentado proibir a vuvuzela (instrumento utilizado pelos habitantes na África do Sul) em 2010, agora quer torcedores locais aceitem a lei imperialista como universal. Agora, com a bandeira LGBT, a FIFA quer ser o braço softpower do imperialismo, impondo a bandeira arco-íris. A palavra de ordem é “incluir”, sem incluir, de fato. Muito pelo contrário, “incluir”, como vemos no caso da Copa no Catar, é “impor”.

Por quase todos os países em que a FIFA passa, o resultado é a destruição e a desordem, com ensaios de “revoluções coloridas”, geralmente a reboque de quase todos os eventos realizados por essa entidade. A FIFA, com sede na Suíça, na prática serve apenas para atender aos interesses norte-americanos. Com o caos, os EUA estabelecem seu protocolo para mudanças de regime, além de realizar lavagem de dinheiro com apostas, turismo sexual e abusos de drogas e bebidas.

O que o imperialismo não fala sobre o Catar, é que se trata de um país artificial, um paraíso fiscal transnacional, onde se lava dinheiro todos os dias. Na prática, nenhum país sob controle do imperialismo deixa de ter seus guetos de usos de drogas, tráfico de seres humanos e abusos de todos os tipos. Por entre os arranha-céus, entre os “oásis dos prazeres” sempre ocorre todo tipo de barbaridade sem que as ‘autoridades’ tomem conhecimento.

Por fim, a demagogia da FIFA, em negociar a cultura local, afrontando seus habitantes, não vai tirar o povo pobre do Oriente Médio da miséria, nem elevará o nível de vida para “padrão FIFA”, apenas causará protestos dissonantes, que interessam muito ao “espetáculo” imperialista. Vale tudo! Vale VAR, vale faixa de capitão-gay, vale night, vale tudo, menos futebol. Quem sabe tenhamos um novo “waka waka”, versão identitária para animar a esquerda, enquanto correm drogas, bebidas, prostituição, sem controle aos bilionários. Os deuses do futebol agradecem e os histéricos identitários também.

Gostou do artigo? Faça uma doação!


COTV

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.