Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Identitárismo

Conheça os parlamentares da bancada do Itaú que assumirão em 2023

O partido dos banqueiros possui sua propria bancada no Congresso Nacional compostas pelos tradicionais políticos de direita e pelo identitários


Um dos partidos poderosos da política nacional não possui uma organização formal e nem registro na justiça eleitoral, o que, no entanto, não o impede de possuir uma bancada própria no congresso nacional e demais casas legislativas país afora. Como não possuem organização formal ou numero registrado, os políticos dele pertencente estão espalhados por diversas siglas oficiais. Trata-se do partido dos banqueiros, cujo banco Itaú possui a ala mais visível e também, talvez, mais importante. Somente as famílias Bracher e Moreira Salles, donos, por assim dizer, do Itaú, possuem pelo menos três representantes dos deputados. Muitos outros ainda estão ligados a este partido e à ala do Itaú, no entanto, de maneira um tanto mais discreta.

Candido Bracher, ex-CEO do Itaú/Unibanco e sua irmã, Beatriz Bracher, desembolsaram legalmente quase meio milhão de reais em financiamento de candidaturas em 2022. Os Moreira Salles, herdeiros de Walther Moreira Salles, fundador do Unibanco, foram uma tanto mais arrojados no investimento: João Moreira Salles e Walther Moreira Salles Junior desembolsaram, somados, mais de R$2,2 milhões em financiamentos de campanhas eleitorais em 2022. Também Maria Alice Setubal investiu R$200.000 reais em candidaturas, sobretudo, identitárias.

Pelo menos três desses investimentos tiveram resultados, dos diversos realizados com essa quantia. Túlio Gadelha (Rede Sustentabilidade), Sônia Guajajara (PSOL) e Célia Xakriabá (PSOL) foram eleitos contando com o financiamento dos banqueiros ou, pelo menos, de um deles, a suas campanhas eleitorais.

Célia Xakriabá, que recebeu R$20.000 reais de Beatriz Bracher, é indígena, do território Xakriabá, no Norte de Minas Gerais, e doutora em antropologia pela UFMG. Segundo Xakriabá, ”Minas vai sentir orgulho de ‘mulherizar’, ‘reflorestar’ e ‘indigenizar’ a política com projetos de cultura”.

Sônia Guajajara, também indígena, ficou relativamente conhecida por ser candidata a vice-presidente em 2018 na chapa de Guilherme Boulos (PSOL), assim como por sua política pró-imperialista – ficou famosa a cena em que Guajajara encontra o Secretário de Estado norte-americano, Jonh Kerry, para pedir que interfira na Amazônia, sob a justificativa da omissão do Estado Brasileiro na busca de Bruno e Dom, que acabaram sendo assassinados na Amazônia. Também Túlio Gadelha é um político ligado `à “pauta ambiental”.

O partido dos banqueiros, tendo o Itaú a frente, é a ponta de lança do financiamento e da promoção da política identitária no País, cujos políticos eleitos e os diversos outros que não se elegeram, mas foram financiados, são expressões. Fica evidente, o identitarismo é uma política da grande burguesia, por trás da demagogia com demandas da sociedade, ainda que deformadas pela ideologia identitária, os políticos identitários nada mais são que funcionários dos banqueiros, assim como os de direita.

A política dos banqueiros é enxertar na esquerda a política e os políticos identitários, os quais são uma variante da política e dos políticos neoliberais tradicionais, criada para o momento de crise. É preciso denunciar o identitárismo como uma política de direita criada para atacar a esquerda e o nacionalismo que, nesse momento, é representada pelo governo Lula.

Gostou do artigo? Faça uma doação!


COTV

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.