Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Espaços liminares

Backrooms: um novo fenômeno do terror na internet

Já a tempos as creepypastas não são mais a sensação da internet, mas eventualmente surgem novos conceitos interessantes que nos remetem a elas


Imagine que você um dia se encontra caminhando pela rua e, ao virar a esquina, você tropeça. Ao invés de cair vergonhosamente de cara no chão na frente de todos os transeuntes, você atravessa misteriosamente o chão maciço e aterrissa em um espaço estranho após o que pareceu uma enorme queda em um espaço vazio sob o chão do mundo. O local da aterrissagem é estranhamente familiar, um conjunto de salas perceptivelmente grande, sem portas, que se parece com um espaço apropriado para abrigar um escritório com pelo menos 20 anos de idade. Um labirinto silencioso, onde o único som é o incômodo zumbido das lâmpadas fluorescentes que iluminam todo o recinto, com papel de parede amarelo, rodapé branco e piso forrado de um carpete branco, que exala um cheiro intoxicante de tapete molhado. Você olha em volta e tem a forte impressão de estar sozinho, mas também tem o sentimento aterrador de não estar. A partir de agora, você está nos backrooms.

Essa história que você acabou de ler é uma descrição de uma espécie de “neo-creepypasta” que surgiu no 4chan em maio de 2019, no fórum /x/, onde um usuário anônimo pediu aos outros usuários que postassem imagens que fossem desconfortáveis ao nível de serem perturbadoras. A resposta mais destacada continha uma foto de um espaço com as características descritas acima, a partir daí, histórias escritas em respostas ao post foram acrescentando à profundidade da obra. Uma das respostas descrevia a maneira de adentrar no ambiente da imagem, isso seria através de um “noclip“, um fenômeno comum em videogames de mundo aberto no qual, por conta de um bug, o seu personagem atravessa o chão ou uma parede e cai para fora do mapa, se encontrando com um enorme vazio sob o chão aparentemente sólido do jogo.

Um noclip acontecendo no GTA5

A partir dessa thread do 4chan, um novo universo de terror se abriu na internet, o universo dos espaços liminares, que vai muito além dos backrooms. Os espaços liminares são locais que causam um sentimento de estranheza, sempre vazios, frequentemente mal iluminados e geralmente tendo corredores ou algum elemento que passe uma impressão de linearidade. Esses locais causam estranheza por sempre serem levemente familiares, porém, estranhamente sinistros.

Alguns exemplos de fotos de espaços liminares 

O termo que melhor explica os espaços liminares é o conceito da inquietação, que em uma definição geral consiste em: 

“Um conceito freudiano que se refere a algo (ou uma pessoa, uma impressão, um fato ou uma situação) que não é propriamente misterioso mas estranhamente familiar, suscitando uma sensação de angústia, confusão e estranhamento – ou mesmo terror”

Apesar não haver nada de errado com os ambientes das fotos, a ausência de pessoas e objetos que o identifiquem como algum ambiente corriqueiro torna eles incômodos de se observar e estranhamente familiares, o que acaba por parecer desconhecido e potencialmente hostil.

​​A ideia do vale da estranheza (uncanny valley) se apoia no conceito da estranheza para explicar por quê determinados robôs e animações que visavam aprecer humanos geram esse sentimento nas pessoas

Um criador de conteúdo audiovisual do YouTube chamado Kane Pixels produziu um grande volume de conteúdo sobre os backrooms, sendo o vídeo mais famoso sobre o tema um curta chamado “backrooms: found footage“, onde o criador procura ilustrar como seria uma entrada nos backrooms no mundo real. O vídeo se tornou viral e rendeu diversas sequências em seu canal, sendo um dos melhores conteúdos já produzidos sobre o tema

Outro exemplo de conteúdo de maior produção produzido se apoiando no conceito dos backrooms foi a variedade de jogos que se originaram no tema, sendo um dos mais famosos Escape The Backrooms. Os jogos não diferem muito uns dos outros, sempre sendo muito semelhantes em ambientação dada a descrição muito específica e detalhada do conceito dos backrooms. Em geral, o que mais difere de um jogo para outro são as entidades que o jogador vai encontrar vagando pelo labirinto infinito de salas amarelas, sendo estes às vezes criativos e compatíveis com a proposta de horror diferenciada dos backrooms, ou às vezes (para não dizer frequentemente) modelos genéricos adquiridos em alguma loja online de modelos 3D prontos para jogos.

A ideia dos backrooms e dos espaços liminares tem seu valor, sendo um conceito interessante que brinca com gatilhos psicológicos do ser humano de maneira a gerar um estilo de terror completamente novo, com conceitos modernos, sendo também muito maleável, permitindo uma adaptação criativa e muito individual do conceito para a criação de novos conteúdos de terror.

Gostou do artigo? Faça uma doação!


COTV

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.