Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Revolução que mudou a história

01/12/1640: Portugal retoma sua independência contra os espanhóis

Este resultado teve um desfecho fundamental para o Brasil, que com a ascensão casa de Bragança posteriormente, se tornaria a capital do reino pela própria mudança da família real


No dia 1º de dezembro de 1640, 140 anos após o descobrimento do Brasil, ocorreu um dos mais decisivos momentos para a história de Portugal, e também para a história brasileira. A Restauração da independência, como é conhecido pelos historiadores, é o nome que se refere a tomada do poder e o golpe revolucionário ocorrido pela revolta portuguesa contra o domínio espanhol.

A busca pela autonomia portuguesa ocorreu após sessenta anos de conflito com o surgimento da União Ibérica, que se iniciou após a anexação do território de Portugal à coroa espanhola, com a morte do rei português, Dom Sebastião. Essa união tinha como objetivo da coroa espanhola monopolizar o domínio sobre as colônias e, com o apoio da burguesia, colocar a economia espanhola em um nível de maior estabilidade. No entanto, a anexação nunca foi bem vista por grande parte da população portuguesa, pelos nobres e também por setores da burguesia local.

O conflito interno cujo objetivo era tornar Portugal novamente um país independente e garantir o seu controle sobre as colônias conquistadas no século anterior foram os pilares dessa revolta que mudaria a história brasileira.

Em conjunto a essas divergências internar, Dom João IV, buscou organizar uma política de aliança com países inimigos da Espanha, como a França e a Inglaterra, que durante o conflito lutaram juntas contra a coroa espanhola, devido a seus interesses em comum pelo mercado das colônias. O conflito nesse período também se estendeu ao controle dos países no ultramar, assim como as disputadas entre Portugal e Holanda, além da Guerra dos Trinta Anos, encerrada em 1648.

O resultado da revolução foi a tomada do poder da Casa de Bragança em 1688 e aclamação de Dom João IV como rei de Portugal. Além da vitória, as ações da Restauração tiveram como fim a União Ibérica e a Dinastia Filipina, além do reconhecimento de Carlos II da posse de Portugal em relação às suas colônias. 

Este resultado teve um desfecho fundamental para o Brasil, que com a ascensão casa de Bragança voltou a tornar-se independente da coroa espanhola e, posteriormente, se tornaria a capital do reino pela própria mudança da família real portuguesa durante as invasões napoleônicas. Com esse desenvolvimento, Portugal se consagrou como a única potência com o controle do território brasileiro, o que mais tarde, no período da independência, seria de fundamental importância para a manutenção do território continental do Brasil.

No curso sobre a História do Brasil, de um ponto de vista marxista, ministrado por Rui Costa Pimenta na Universidade Marxista, este tema é tratado logo nos primeiros módulos, onde explica-se as relações da história brasileira com a luta em Portugal. Para compreender melhor este tema e sua relação com a luta no País. Acesse: https://universidademarxista.pco.org.br/

Gostou do artigo? Faça uma doação!


COTV

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.