Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Golpistas unidos no genocídio

Ministério Público do MT vai “garantir” o retorno às aulas

Em todo país a volta as aulas ocorre a partir deste 02/08, a vacinação é uma farsa, após 6 meses apenas 19% estão imunizados, ao mesmo tempo a terrível cepa delta adentrou o país.


Com a utilização do Ministério Público de Mato Grosso, o governo do fascista Mauro Mendes (DEM), impõe com as bênçãos da justiça, não menos golpista e genocida a programação de retornos às aulas na rede pública impondo a reabertura gradual das escolas a partir desta segunda feira (2 de agosto). Conforme o promotor de Justiça Miguel Slhessarenko Júnior, da 8ª Promotoria de Justiça Cível de Tutela Coletiva da Educação, o MPMT atuará seguindo os parâmetros da legislação que reconheceu a educação como atividade essencial no Estado.

As aulas presenciais suspensas em Mato Grosso há quase 18 meses, em razão da pandemia da Covid-19, se mantiveram assim até o último mês em razão da mobilização de 31 mil servidores da rede estadual, que através de greves e lutas impediu que 380 mil alunos espalhados em 731 escolas no Estado, ampliassem o risco da contaminação e mortes. Mas agora com a pressão da justiça capitalista as aulas serão retomadas.

A pressão golpista no país pela volta as aulas é amparada no imperialismo e seus órgãos internacionais internacionais (OMS, Unicef, Sociedade Brasileira de Pediatria, Consed, Fiocruz, Atricon, MEC, CNE entre outros) estão há meses realizando ampla campanha no Brasil, nos Estados e Municípios pela reabertura das escolas públicas, com a alegação escamoteada do suposto tamanho o prejuízo aos alunos vulneráveis e de baixa renda, sem acesso à alimentação saudável e em processo de alfabetização, processos estes que a direita no país nunca deu a mínima atenção devida.

De acordo com o promotor Miguel Slhessarenko :“Temos a Lei Estadual nº 11.367, de 10 de maio de 2021, que reconhece as atividades educacionais presenciais, de educação básica, nos municípios e no Estado como essenciais para Mato Grosso e determina medidas de biossegurança para garantir a abertura das escolas. Além disso, temos decisão do Tribunal de Justiça do Estado que julgou inconstitucional o parágrafo 4º da mesma lei, que condicionava o retorno das aulas presenciais na Rede Estadual de Ensino à comprovação da imunização de todos os profissionais que atuam nas unidades escolares do estado”.

O facínora promotor, aliado de Mauro Mendes do DEM, reforçou que outros órgãos da justiça como a Procuradoria-Geral de Justiça do Estado de Mato Grosso e as Procuradorias de Justiça Especializadas da Cidadania e do Consumidor e em Defesa da Criança e Adolescente emitiram recomendação conjunta aos promotores de Justiça que atuam nessas áreas para que fomentem e organizem o processo de reabertura das escolas públicas em seus municípios, no formato presencial/híbrido e com segurança, a partir de agosto.

O ataque é geral neste momento pela volta ás aulas, as duas frações da burguesia com seus golpistas de norte a sul do país unidos (DEM, PSDB, MDB, PSD, Progressistas, Republicanos, PTB, PSL, SD) estão unidos na defesa dos interesses capitalistas, seguindo as orientações do ministro bolsonarista da Educação, Milton Ribeiro, que defendeu no último dia 20, em pronunciamento em rede nacional de rádio e TV, o retorno dos estudantes de todo o país às aulas presenciais nas escolas, enfatizando que a medida não pode ser mais adiada.

Assim se pronunciou o chefe fascista na educação brasileira: “Quero conclamá-los ao retorno às aulas presenciais. O Brasil não pode continuar com as escolas fechadas, gerando impactos negativos neste e nas futuras gerações”. No entanto, o ministro fascista fez questão de lembrar que a decisão sobre o fechamento e abertura das escolas não é do governo federa, mas sim, dos governos estaduais e municipais. 

A reabertura imposta em todo o país, se dá, após a derrota de muitas greves de docentes pelo país, que contou pelo país afora, com a ajuda direta da política capituladora de inúmeros setores da esquerda do país, que defenderam arduamente a política do “fique em casa” durante greves de importantes categorias docentes do país. Como ocorreu na capital paulista, onde durante mais de 120 dias de paralisação de milhares de servidores contra a volta as aulas, o sindicato daquela categoria, presidido por apoiador do governador João Dória, o ex-vereador do PC do B, atualmente no Cidadania Cláudio Fonseca, manteve o poderoso sindicato paulistano fechado durante toda a greve dos docentes, fazendo os professores e servidores que além de lutar contra o governo, em inúmeras ocasiões realizaram atos em frente ao sindicato, para que o mesmo se colocasse em seu devido lugar que seria o de organizar a luta de sua categoria.

O crime da volta as aulas se dá no momento em que a variante Delta, originalmente conhecida como B.1.617.2, conhecida desde o final de 2020, mas que nos últimos meses tornou-se rapidamente dominante em muitos países e nos EUA já é responsável por mais de 80% dos casos recém diagnosticados, de acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos.

“Os casos de Covid-19 aumentaram mais de 300% nacionalmente de 19 de junho a 23 de julho de 2021, juntamente com aumentos paralelos em hospitalizações e mortes causadas pela variante B.1.617.2 (Delta) altamente transmissível”, divulgou o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA.

Estimativas variam entre 60% e 200% mais transmissível, dependendo de quem apresenta a estimativa. Um documento do CDC indica que a variante Delta é quase tão transmissível quanto a catapora — com cada pessoa infectada infectando até oito ou nove outras, em média. A cepa original do coronavírus, indicada pelo CDC, era quase tão contagiosa quanto o resfriado comum, com cada pessoa infectada infectando outras duas.

Em cerca de um mês o Brasil já registrou pelo menos 247 casos e quatro mortes pela variante Delta do novo coronavírus. Dez Estados e o Distrito Federal já anunciaram casos de infectados pela variante, mas como sabemos, a subnotificação e a mentira no país do golpe é norma, tanto pelo governo federal, como por todos seus aliados nos governos estaduais e em importantes capitais do país.

De acordo com balanço do Ministério da Saúde até a última quinta-feira, 29, o Rio de Janeiro é o Estado com mais contaminados pela cepa com 99, seguido de Distrito Federal com 51 e Paraná 29 casos. Em seguida vem São Paulo com 25, Rio Grande do Sul tem 14, Maranhão e Santa Catarina apresentam 7 cada um, os Estados de Goiás, Ceará e Minas gerais com 4 casos confirmados e Pernambuco com 3.

Enquanto a contaminação avança, a vacinação do povo brasileiro, anda a passos de tartaruga em razão de toda a política genocida imposta no país nos últimos 18 meses. Até o momento no país, de acordo com dados oficiais do ministério da saúde, 100.082.100 de brasileiros receberam a primeira dose, de um dos imunizantes distribuídos no país, o que representa 47% da população brasileira. Outros 41.012.243 brasileiros foram imunizados com as duas doses, ou ainda com a vacina da Jansen, que garante imunização completa com apenas uma dose, assim atinge-se a cifra de 19,37% de toda a população vacinada. de acordo com informações recentes de centros de pesquisa internacional, a cepa indiana, ou cepa delta como é comumente chamada necessitaria de 80% de imunização de toda a população para poder se garantir o fim da pandemia, ou seja, a ineficácia organizada dos governos golpistas no país, faz com que o Brasil, esteja ainda a cerca de 120 milhões de segundas doses aplicadas, para a segurança imunizante do povo.

Por tudo isso vemos que as duas frações políticas da burguesia não se preocupam com a situação das comunidades escolares pelo país afora. Cada morte será um número em uma planilha, nada além disso. É necessário que os trabalhadores saiam na defesa da vida de seus filhos e de suas vidas contra esse crime genocida que se impõe partir desta segunda feira 2 de agosto. A saída é a ampliação das mobilizações pelo Fora Bolsonaro, que terá dia 18 de agosto como importante data de união entre milhões de servidores públicos do país e os milhões de trabalhadores na luta pela derrubada dos governos assassinos, a começar por Jair Bolsonaro.


COTV

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.