Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Os trabalhadores nas ruas

Dia 24, a CUT e os sindicatos à frente das mobilizações

Impulsionando junto com a luta pela derrubada de Bolsonaro a defesa das reivindicações dos trabalhadores diante da crise


O anúncio, dias atrás, da decisão da direção nacional da maior organização dos explorados do País, a Central Única dos Trabalhadores (CUT), de que está convocando a mobilização na base dos seus sindicatos – e não apenas os dirigentes – para participar das manifestações do dia 24, bem como a disposição expressa de organizar um bloco cutista nos principais atos é uma decisão da maior importância.

De forma concreta, tal decisão se contrapõe à política de infiltrar nas manifestações setores da direita golpista, inimiga dos trabalhadores e que – de fato – estão contra a luta por derrubar Bolsonaro e temem – tanto como Bolsonaro – que os trabalhadores e a juventude saiam às ruas na defesa de suas reivindicações.

Lados e interesses opostos

Manifestações com forte presença dos trabalhadores e de suas organizações são o melhor antídoto contra a tentativa de controlar e derrotar o movimento por parte de setores da direita que são hostis aos seus interesses. Não há convivência “harmônica” entre os metalúrgicos e outros setores operários e os partidos e grupos que defendem a política de demissões e genocídio da burguesia. Não há unidade possível entre os defensores e praticantes da política de destruição do ensino público e da criminosa volta às aulas durante a pandemia, com os trabalhadores da Educação e seus poderosos sindicatos. Estão em trincheiras opostas os petroleiros e todos os que defendem que a riqueza do petróleo seja destinada ao povo brasileiro e os políticos e partidos neoliberais que fingem fazer oposição a Bolsonaro, mas que há quase três décadas impõem a privatização da Petrobras e a entrega do “ouro negro” para os tubarões imperialistas.

Assim a presença de colunas dos trabalhadores pode ser decisiva para derrotar a política da direita golpista que quer se infiltrar no movimento popular que luta pela derrubada do governo Bolsonaro para conter seu ímpeto combativo e depois quebrá-lo, como fizeram nas “Diretas Já”, no “Fora Collor” e nas mobilizações de 2013.

Defensores do “fica Bolsonaro”

A direita golpista que apoiou cerca de 100% das medidas dos governos Temer e Bolsonaro  contra os trabalhadores e o povo, não quer mobilização alguma. Querem apenas deter a luta do povo. São os mesmos partidos e grupos golpistas que fazem da CPI um circo político e que já engavetaram mais de 120 pedidos de impeachment contra Bolsonaro. Alguns deles, como o PSDB, não assinaram nenhum deles, defendem – de fato – o “fica Bolsonaro”, apoiam as privatizações e ajudaram Temer e Bolsonaro a aprovar e continuam aprovando todas as “reformas” contra o povo brasileiro. 

Foram eles que comandaram e deram os votos suficientes para aprovar o congelamento dos gastos públicos por 20 anos (2016), que aprovaram a famigerada reforma trabalhista, pondo fim à CLT – Consolidação das Leis Trabalhistas (2017), bem como a “reforma” da Previdência, que acabou com a aposentadoria da maioria dos trabalhadores (2019). São sócios da política genocida de Bolsonaro que levou à morte mais de 540 mil brasileiros na pandemia, em números oficiais; dentre outros ataques.

Não é com eles que a esquerda e as organizações de luta do povo trabalhador podem contar para derrubar Bolsonaro e defender seus interesses. Para isto, a classe trabalhadora só pode confiar nas suas próprias forças e na força decisiva de sua mobilização nas ruas.

Mobilizar nos locais de trabalho

Os próximos atos da campanha Fora Bolsonaro tendem a ser os maiores desde a retomada das mobilizações de rua após o refluxo da pandemia, que se iniciou com o combativo ato do 1º de Maio de Luta da Praça da Sé, prosseguiu com as mobilizações do dia 13 de Maio contra o massacre de Jacarezinho e ganhou um impulso extraordinário, com os atos de 29 de Maio, 19 de Junho e 3 de Julho. Atos que unificaram a esquerda e a imensa maioria das organizações dos explorados brasileiros em torno de eixo fundamentais: a luta pelo fora Bolsonaro, por Vacina para todos e por Auxílio Emergencial de Verdade (que precisaria ser de, pelo menos, um salário mínimo).

A mobilização do dia 24 tende a expressar o crescimento da revolta popular, diante do genocídio, dos recordes de fome e desemprego e da manutenção da ofensiva unificada da direita golpista contra os trabalhadores (privatizações, reforma administrativa, ataques ao ensino público etc.), que o governo Bolsonaro leva adiante com o apoio de todos os partidos golpistas e reacionários que dominam o Congresso Nacional, governos estaduais e o regime golpista, como o PSDB, MDB, DEM, PSD etc.

Para fazer vitoriosa essa mobilização é preciso mobilizar nas fábricas e demais locais de trabalho, nos bairros populares, entre a juventude estudantil e trabalhadora, nas ocupações e assentamentos.

Contra a política criminosa da direita de conter e derrotar a mobilização, os trabalhadores e a juventude precisam se levantar, fortalecer o Bloco Vermelho e, pelos meios necessários, impedir a infiltração e fazer avançar a mobilização, fazendo com que ela cresça – a partir da organização do povo trabalhador por meio da multiplicação dos Comitês de Luta, da realização de Plenárias democráticas do movimento Fora Bolsonaro, dos Sindicatos e demais entidades dos explorados, para aprovar um plano de lutas, levantar as suas reivindicações mais sentidas contra todos os golpistas.

Gostou do artigo? Faça uma doação!


COTV

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.