Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Congresso quer lei que grampeie os telefones e computadores do Brasil


Duas verdades incontestáveis: não há nada que esteja ruim que não pode ser piorado e tudo de ruim que é experimentado nos Estado Unidos, um dia, acaba chegando ao Brasil. Pois uma versão tupiniquim do projeto PRISM está na pauta do Congresso para legitimar a espionagem pelo governo de todos os brasileiros por meio de seus telefones e computadores.

Vamos recordar: em 2013, Edward Snowden denunciou que a vida privada dos cidadãos norte-americanos era espionada pela NSA (National Security Agency), onde ele trabalhava a partir de um escritório em Honolulu, no arquipélago do Havaí, desde 2007.

As denúncias de Snowden resultaram em uma série de reportagens do jornalista estadunidense Glenn Greenwald para o jornal britânico The Guardian que causaram um alvoroço mundial, pois além dos cidadãos dos EUA, acabou se constatando que a espionagem era contra alvos estratégicos de interesse do imperialismo em todo o mundo, como os emails e celulares da presidente Dilma Rousseff, do nosso Ministério das Minas e Energia, da Petrobras, da presidenta da Argentina, Cristina Kirshner, do presidente da Bolívia, Evo Morales, e até da primeira-ministra da Alemanha, Angela Merkel, que depois disso abandonou o uso de smartphones e passou a usar celulares modelos antigos, com teclas, que não pudessem ser hackeados.

Em 2013, Glenn Greenwald, já residente no Rio de Janeiro, além de ser articulista para o jornal da Inglaterra, apareceu em diversos programas de domingo da Rede Globo, o Fantástico, para contar que Dilma e a Petrobras eram espionados pelo país de nascimento dele. Dilma “ficou de mal” do Obama e cancelou uma visita oficial que estava marcada que faria a Washington. Lembra?

Hoje a gente sabe o resultado daquilo, certo? Recapitulando: Dilma foi derrubada, tomaram o Pré-Sal, tomaram a Embraer, prenderam o Lula e o impediram de ser presidente novamente e nos impuseram uma nova ditadura, num resumo bem rápido, e o Glenn Greenwald denuncia no Intercept que a Lava Jato foi uma manobra para fraudar a democracia e obter esse resultado.

As reportagens do Greenwald para o The Guardian sobre o Snowden – que está asilado em Moscou – lhe renderam um prêmio Pulitzer e um Oscar, pelo roteiro do filme “Snowden”, dirigido pelo cineasta Oliver Stone, que mostra o personagem título tapando com fita a câmera do seu celular e do seu computador.

Pois é essa a situação que se avizinha para todos nós.

Está em trâmite no Congresso Nacional o projeto de lei 2418/2019, de autoria do deputado José Medeiros (Podemos-MT), o principal apoiador do nazista Moro na Câmara, que é praticamente a reedição do projeto PRISM da NSA contra os brasileiros. A justificativa é exatamente a mesma: prevenir o terrorismo, sendo que aqui no Brasil, os terroristas trabalham para o atual governo, atiram na população do alto de um helicóptero, invadem aldeias indígenas demarcadas, chacinam pobres e pretos nas periferias, mantém presos políticos em masmorra de Curitiba e vitimam idosos e carentes com a supressão de medicamentos e fechamento de unidades de atendimento de saúde. Do outro lado, restam “hackers” em meio período de Araraquara, que dividem o tempo sendo manicure, motorista e estelionatário, e torcedores de futebol exaltados que mandam frequentemente sua excelência o governador geral da colônia escravizada tomar um caju.

Até onde se sabe, o projeto PRISM dos EUA, totalmente ilegal, foi desativado quando a barbaridade veio a público por Snowden e Greenwald. Pelo menos, oficialmente.

Aqui no Brasil, de maneira sempre sui generis, os fascistas querem tornar oficial grampear todo o mundo, toda a população. Os deputados que estão discutindo o PL em comissão não têm sequer a decência de ter a vergonha que o governo norte americano fingiu ter quando foi apanhado com as calças arriadas ferrando seus cidadãos e chefes de Estado aliados nos diversos continentes.


COTV

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.