Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Manifestação em São Paulo

Imprensa palestina divulga ato em defesa da Palestina no Brasil

Quds Press também divulgou campanha do PCO e dos Comitês de Luta em defesa da resistência palestina contra “Israel”

O jornal Quds Press, agência palestina de notícias fundada em 1992, publicou um artigo em árabe divulgando o Ato Nacional em Defesa da Palestina marcado para o dia 30 de junho e a campanha feita pelo Partido da Causa Operária (PCO) em defesa da luta contra o sionismo. “O partido brasileiro anunciou um grande evento em 30 de junho, em apoio à Palestina e em denúncia dos crimes contínuos da ocupação contra os palestinos na Faixa de Gaza”, diz o jornal.

A Quds Press News Agency é um jornal independente sediado na Grã-Bretanha e possui escritórios regionais, filiais e correspondentes em todo o mundo.

O jornal também lembrou a reunião do PCO com o Movimento Resistência Islâmica (Hamas, na sigla em árabe) em Doha, capital do Catar, em fevereiro deste ano. “Vale lembrar que o secretário-geral do Partido da Causa Operária (PCO), Rui Costa Pimenta, se encontrou em 17 de fevereiro com o chefe do bureau político do Hamas, Ismail Haniyeh, na capital Doha. Segundo um comunicado do Hamas na época, ‘o encontro reafirmou as relações bilaterais entre os povos palestino e brasileiro, e as posições brasileiras de apoio ao direito palestino à liberdade, autodeterminação e estabelecimento de seu Estado independente’”.

Leia a notícia na íntegra:

O Partido da Causa Operária (PCO) do Brasil lançou uma campanha de mídia intitulada “Hamas Conta Seu Lado da História” e anunciou sua intenção de distribuir cerca de 100 mil folhetos impressos aos brasileiros que até hoje só ouviram a história de Benjamin Netanyahu através da imprensa sensacionalista. “Agora, eles verão a história do lado dos oprimidos, aqueles que lutam contra o genocídio e a ocupação; verão e ouvirão do lado do Hamas.”

Paralelamente, o partido inaugurou um portal eletrônico contendo entrevistas e discursos de líderes do Hamas, principalmente do chefe do bureau político, Ismail Haniyeh. O partido afirmou que enviou uma delegação liderada por seu secretário-geral ao Qatar, onde realizaram uma série de entrevistas com a liderança do Hamas para transmitir seu ponto de vista ao povo brasileiro.

O partido brasileiro também anunciou um grande evento em 30 de junho, em apoio à Palestina e em denúncia dos crimes contínuos da ocupação contra os palestinos na Faixa de Gaza.

Em um comunicado de imprensa, o Partido da Causa Operária (PCO) declarou, segundo a “Quds Press”, que “após vários meses de nossas campanhas em defesa da Palestina e também da resistência, mas sem que isso fosse o foco principal, chegou a hora de defender o Hamas, que é o partido mais difamado no mundo atualmente”.

O comunicado acrescentou: “A mídia espalha mentiras diariamente nos noticiários desde 7 de outubro sem parar, inventando histórias sobre crianças decapitadas, estupros em massa, crianças em fornos, e ficou claro que tudo isso é apenas absurdo”.

O comunicado afirmou que, enquanto se propagam mentiras contra o Hamas, “(Israel) comete as maiores atrocidades do século XXI na Faixa de Gaza; esses são verdadeiros nazistas, e o Hamas é a organização que luta contra esses nazistas”.

O comunicado destacou que “o povo brasileiro tem sido alvo de uma enxurrada de mentiras desde 7 de outubro, e grande parte dessas mentiras diz respeito à resistência armada do povo palestino, especialmente o Hamas”, acrescentando que “essas mentiras são uma repetição da versão sangrenta do governo de Benjamin Netanyahu, e a grande mídia no Brasil e a maioria das autoridades públicas brasileiras não se preocuparam em ouvir os acusados”.

O comunicado mencionou que “além das entrevistas realizadas com a liderança do Hamas, publicamos dois documentos essenciais: o programa atual do Hamas, em torno do qual circulam muitas mentiras, e a explicação do que aconteceu em 7 de outubro”, acrescentando que “também incluímos materiais da imprensa investigativa que refutam a versão do governo de (Israel) sobre os acontecimentos”.

O comunicado apelou ao povo brasileiro para não se deixar manipular “pela imprensa tendenciosa aos sionistas”, pedindo que “ouçam o outro lado da história e formem sua própria opinião”.

O comunicado também pediu que “saiam às ruas. Que a campanha de preparação para o evento de 30 de junho em apoio à Palestina seja ampla nas ruas, e que esse dia seja o maior dia de luta em defesa da Palestina na história do Brasil”.

Vale lembrar que o secretário-geral do Partido da Causa Operária (PCO), Rui Costa Pimenta, se encontrou em 17 de fevereiro com o chefe do bureau político do Hamas, Ismail Hanié, na capital Doha. Segundo um comunicado do Hamas na época, “o encontro reafirmou as relações bilaterais entre os povos palestino e brasileiro, e as posições brasileiras de apoio ao direito palestino à liberdade, autodeterminação e estabelecimento de seu Estado independente”.

O Partido da Causa Operária (PCO) é um partido político de esquerda fundado no Brasil em 1995. O partido foca na luta pelos direitos dos trabalhadores e na oposição ao imperialismo e ao capitalismo, e se considera parte do movimento operário mundial.

*Tradução feita por meio de inteligência artificial

Gostou do artigo? Faça uma doação!

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.