Operação da PF

Imperialismo virou o maior defensor da ‘democracia’ no Brasil?

Golpista de ontem voltam a repetir o chavão de 2016 de que a democracia no Brasil está consolidada após ataque do judiciário ao bolsonarismo

De acordo com um colunista do UOL, Jamil Chade, o Brasil teria ganhado o “status de exemplo na luta contra a extrema direita”. Para ele, organizações internacionais ligadas diretamente com o imperialismo – que são os maiores golpistas do mundo – estariam classificando o Brasil como uma democracia sólida, pois vem combatendo as supostas investidas “golpistas” da extrema direita.

O texto usa como exemplo para confirmar a tese de que no Brasil a democracia é consolidada e que o governo estaria trabalhando para combater o golpismo, a operação contra o núcleo bolsonarista colocada em marcha na última semana pelo Supremo Tribunal Federal junto com a Polícia Federal. Trata-se de mais uma parte da perseguição política que o ex-presidente Bolsonaro tem sofrido desde que perdeu as eleições no país, em 2022.

Tudo que tem sido feito pelas instituições brasileiras contra Bolsonaro é uma cópia intensificada da perseguição que o imperialismo vem fazendo contra Donald Trump. Contudo, a única coisa que esses colunistas ainda não enxergaram ou não querem enxergar é que a popularidade de Trump só cresceu com a perseguição, de forma que ele é o principal candidato cotado para vencer as eleições norte-americanas. Efeito este, que diante de tantos abusos do judiciário contra políticos e parlamentares no país, pode também ocorrer no Brasil em relação ao bolsonarismo.

Segundo o colunista, um diplomata europeu teria lhe dito em condição de anonimato que “o Brasil passou a ser acompanhado por muitos no exterior, justamente como um campo de testes sobre como lidar com a extrema direita e elementos claramente autoritários”. Outro diplomata, afirma que o Brasil pode ser um “símbolo” de resistência democrática. “O que vemos é um compromisso com a democracia e que pode servir de exemplo”.

Outra justificativa do jornalista do UOL, é que instituições como a ONU e a OEA teriam se pronunciado em defesa da democracia no país após as manifestações da extrema-direita de 8 de janeiro de 2023 na Praça dos Três Poderes. Para ele, as ações do judiciário na prisão e perseguição contra aqueles que participaram do ato e que disseminam informação falsa na internet é um exemplo a ser seguido na luta contra a extrema-direita.

As instituições referidas têm um longo histórico não só de apoio, mas de participação direta em golpes de Estado contra governos de países oprimidos de todo o mundo. Ou seja, sabendo a história dessas organizações, é fácil perceber que a tese de que o Brasil estaria combatendo o golpismo está vindo dos setores mais golpistas do planeta, sendo então puro conto da Carochinha. 

O golpe de Estado de 2016, este sim efetivado de forma clara e com o “Supremo com tudo”, junto com as ações da Polícia Federal, do judiciário brasileiro, do imperialismo, da imprensa e da direita golpista no país, não teria sido um golpe. Derrubar a Dilma Rousseff de forma arbitrária e ilegal, impedir através do judiciário – uma das maiores farsas jurídicas que este país já viu – que o atual presidente, Lula, não concorresse às eleições de 2018, não são um problema para este colunista.

Por causa de algum motivo desconhecido, todos esses que levaram o país para uma crise política e financeira sem tamanho a partir de 2016 estariam agora do lado do povo e combatendo os golpistas. Conforme setores delirantes da esquerda e de ditos progressistas, Alexandre de Moraes, que é produto real do golpe contra a Dilma (afinal, foi indicado de Michel Temer para o cargo que ocupa atualmente), seria hoje o maior defensor da democracia.

A questão chega a ser ridícula! Nem precisamos entrar no mérito do histórico deste cidadão que ocupa hoje uma cadeira no STF e preside o TSE. As medidas que estão sendo tomadas pela justiça brasileira contra esses supostos golpistas são autoritárias, reacionárias e totalmente ameaçadoras para justamente aquilo que acreditam estar defendendo, a democracia. É uma sucessão de arbitrariedades e ilegalidades à revelia da lei e da constituição do país. 

Um dos pontos que o jornalista do UOL coloca como se ainda fosse um desafio no Brasil para combater a extrema-direita seria o combate à desinformação – leia-se, censurar as redes sociais e controlar o que pode ser dito na internet. Porém, apesar de toda a censura que já vemos nas redes, há pessoas que se esforçam diariamente para que o impedimento à liberdade de expressão no Brasil se torne oficial, através do PL das “Fake News”.

Ou seja, existe ainda todo um esforço da burguesia e do imperialismo para continuar seus ataques aos direitos democráticos da população brasileira, através de agentes do imperialismo, como Moraes, com a justificativa de estar combatendo o golpismo que eles mesmo desataram em  2016 contra o Partido dos Trabalhadores, que acabou levando Bolsonaro ao poder. Há quem acredite no conto de fadas que estes golpistas são democráticos.

Gostou do artigo? Faça uma doação!

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.