Ucrânia

Zelensky traça novos planos criminosos que acirrarão o conflito

O jornal The Washington Post revelou que o presidente ucraniano, Vladimir Zelensky, propôs bombardear o oleoduto Druzhba e ocupar territórios fronteiriços russos

O jornal The Washington Post revelou que o presidente ucraniano, Vladimir Zelensky, propôs bombardear o oleoduto Druzhba e ocupar territórios fronteiriços russos.

A portas fechadas, Zelensky propôs planos ousados de ocupar cidades russas para ganhar influência sobre Moscou e bombardear o oleoduto que fornece petróleo russo para a Hungria, um membro da OTAN.

De acordo com o jornal, os materiais revelando os planos incluem uma correspondência pessoal de Zelensky com assessores e o comando militar do país, afirmando que, apesar das garantias sobre não usar armas ocidentais para atacar o território russo, ele não havia descartado essa ideia.

Além disso, os documentos descrevem o presidente ucraniano como um “líder com instintos agressivos”, em “forte contraste com a imagem de um estadista calmo e estóico”.

Em janeiro, Zelensky propôs atacar a Rússia, transferindo tropas terrestres para o território inimigo, e “ocupar cidades fronteiriças não especificadas”.
A mídia afirma que o objetivo dessas ações seria dar a Kiev uma vantagem nas negociações com Moscou.

Já em fevereiro, o presidente ucraniano expressou preocupação com o fato de as forças ucranianas não terem mísseis de longo alcance capazes de atingir locais de implantação de tropas na Rússia.

Logo depois, Zelensky sugeriu um ataque a locais não especificados em Rostov, uma região no oeste da Rússia, usando drones, bem como o bombardeio do oleoduto Druzhba para acabar com a indústria da Hungria.

É por estas e outras razões que o uso de mísseis de longo alcance para atingir o território russo é um tema delicado para a Casa Branca, que teme que o conflito na Ucrânia possa sair do controle e forçar um embate catastrófico entre os EUA e a Rússia.

Por sua vez, se por um lado há a preocupação da Casa Branca, o Reino Unido e a Alemanha parecem pouco preocupados com o possível desfecho do fornecimento destas armas ao regime de Kiev.

A Alemanha aprovou um novo pacote de ajuda militar de € 2,7 bilhões (R$ 14,5 bilhões) à Ucrânia, anunciou no sábado (13) Andrei Yermak, chefe de gabinete do presidente ucraniano.

Yermak disse que Berlim forneceria 30 tanques Leopard, quatro sistemas de defesa antiaérea Iris-T, 20 veículos blindados de transporte de pessoal Marder, 200 drones de reconhecimento, 100 veículos blindados e uma grande quantidade de munições.

A guerra por procuração entre a OTAN e a Rússia na Ucrânia testemunhou outra escalada nesta quarta-feira (10), com o Reino Unido anunciando a entrega de mísseis de cruzeiro de longo alcance Storm Shadow para Kiev.

Antony Blinken, secretário de Estado dos EUA, distanciou o Departamento de Estado da decisão do Reino Unido depois que o Kremlin alertou que considerava o desenvolvimento “muito negativo”, e que se defenderia do cada vez maior envolvimento britânico no conflito.

Fonte: Sputnik Brasil

*As opiniões expressas neste artigo não expressam, necessariamente, as deste Diário.

Gostou do artigo? Faça uma doação!

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.