Debate sobre o identitarismo

“Uma crítica marxista do identitarismo”, a partir deste sábado

Curso será ministrado por Rui Costa Pimenta na Universidade de Férias

Neste sábado (14/01), tem início a já tradicional Universidade de Férias do Partido da Causa Operária (PCO), atividade que será realizada em conjunto ao Acampamento da Aliança da Juventude Revolucionária (AJR). A universidade acontece até o dia 22 de janeiro e, até esse dia, os participantes terão a oportunidade de aproveitar todo o lazer oferecido pelo local onde o evento será organizado. O Sítio Pé do Pico, localizado próximo ao Pico do Jaraguá, em São Paulo, tem o espaço adequado para isso, com piscina, sala de jogos, quadras para a prática de esportes e churrasqueira. No entanto, além desses momentos de diversão e descontração, o ambiente também será propício para a realização do curso que será ministrado pelo companheiro Rui Costa Pimenta, cujo tema será ˜Uma crítica marxista do identitarismo, woke, decolonialismo e cancelamento˜.

Há tempos que a questão do identitarismo é debatida, mas ainda pouco compreendida pelas pessoas. Por meio do curso, será possível ter uma abordagem ampla sobre o problema que essa política representa para a luta da esquerda, pois as aulas trarão uma explicação aprofundada sobre a atual propaganda ideológica do identitarismo, por meio do que é chamado de ˜cultura woke˜, a censura e a falsa defesa dos interesses de categorias menos favorecidas, como mulheres, negros e homossexuais, com a finalidade de conter a mobilização dos trabalhadores. A primeira aula no domingo (15/01), depois continuará dos dias 19 a 22 de janeiro.

Dessa forma, a atividade junta o lazer com a formação política, sendo também uma ótima oportunidade para os companheiros, que virao de todas as partes do Brasil, trocarem informações e compartilharem os seus pontos de vista.

Gabriela Andrade, militante do PCO que participará pela primeira vez da Universidade de Férias, comentou sobre o evento: ˜A pessoa não só vai ter uma experiência de vida mesmo, de conhecer outras pessoas, de poder se sentir livre para dar as suas opiniões. O pessoal, inclusive, vem conversar com a gente, porque sabe que a gente não vai criticar, como a esquerda gosta de fazer. A pessoa pode se sentir livre também para entender aquilo de que ela tem medo, tem muito disso também quando se trata de conhecimento, a esquerda vai colocando esse medo nas pessoas em todos os sentidos. As pessoas começam a ficar com medo de falar, de pensar, de estudar, porque a esquerda se coloca numa posição de que tudo o que a pessoa sabe é errado, o que as afasta. Eu acho que, para todo mundo, o PCO é o partido mais centrado, já ouvi isso de pessoas que se dizem de direita, de pessoas que não concordam com a gente, mas que reconhecem que o PCO deixa a pessoa livre para ela poder se desenvolver, que é o que a sociedade hoje em dia não tem. Para a juventude, de maneira geral, falando agora da parte da AJR que está envolvida nisso, ela dá também um tom de cultura, não é só ir lá e estudar, vai haver diversas outras atividades. A atividade vai ser uma experiência para as pessoas relaxarem e enxergarem o conhecimento de um ponto de vista diferente, com liberdade para se desenvolver˜.

Além do próprio curso dado pelo presidente nacional do partido, também haverá outras atividades de formação e recreação, tais como palestras culturais, apresentação de filmes e campeonatos de futebol.

Caio Tulio, militante do partido, fez questão de ressaltar o quanto a universidade é essencial para o desenvolvimento político: ˜Participar da Universidade Marxista é experiência única! A primeira edição que participei da Universidade Marxista e Acampamento de Férias da AJR foi em janeiro de 2016. Trata-se de uma atividade que une atividade social e formação teórica e política solida. Além do curso onde se tem a oportunidade de discutir em profundidade temas essenciais da teoria marxista, da história política nacional e internacional, temas de cultura (com aulas a parte), também é um momento de confraternização com os companheiros do PCO e simpatizantes. Um menu é preparado pelos companheiros da atividade, jogos e torneios são organizados. Em fim, uma experiência única na esquerda nacional. Sólida formação teórica, sem par na esquerda brasileira, aliado a um convívio agradável e um clima verdadeiramente socialista entre todos os companheiros. A Universidade Marxista é simplesmente imperdível e necessária para todo militante socialista˜.

Outro companheiro que compartilhou o seu relato foi Thiago Pires, que também é militante do PCO: ˜Minha primeira participação na Universidade de Férias foi em Ibiúna, uma cidade simbólica para a luta da esquerda e dos trabalhadores. O tema do curso foi “Fascismo: o que é e como combatê-lo”, era a primeira vez que este fenômeno social fazia sentido, o qual foi discutido pela ótica da luta de classes e não de maneira desconexa como é apresentado na escola. Me chamou muito a atenção a linguagem acessível e paciência do companheiro Rui em esclarecer cada dúvida apresentada. Além do curso ter um fechamento muito inspirador, pudemos conviver com companheiros do partido, participando de atividades sociais e de lazer. Minha filha gostou tanto de participar que não queria mais voltar para casa, por isso não deixem de levar os filhos para o acampamento da AJR!˜.

Quem quiser participar do curso poderá escolher entre as barracas e os alojamentos. As barracas ficam por R$430,00, já os quartos, por R$580,00. Isso também inclui três refeições diárias. Para quem for em dias específicos, a diária em barracas custa R$58,00 e em quarto fica em R$83,00. Para a estrutura do curso é preciso um valor a parte, ou seja, para quem for participar em qualquer dia, o valor é de R$80,00.

Gostou do artigo? Faça uma doação!

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.