Editorial

Trégua prova importância do Hamas

Militantes palestinos conseguiram impor uma derrota ao exército mais bem armado do Oriente Médio

A trégua temporária acordada entre Israel e a resistência armada palestina foi uma vitória dos palestinos. Ela tem duas causas essenciais. Primeiro, o massacre promovido pelo Estado sionista na Faixa de Gaza, assim como a repressão na Cisjordânia, chocou o mundo e a população mundial se colocou contra o genocídio promovido por Israel. Além da ampla mobilização popular, inúmeros Estados denunciaram os crimes de guerra israelenses, deixando o país ainda mais isolado na situação internacional.

Mas, acima disto, foi a própria resistência armada que obrigou Israel e o seu suserano, os Estados Unidos, a realizarem a trégua. Isso porque, enquanto os sionistas se colocavam no centro de uma crise mundial com o massacre em Gaza, a invasão da faixa não deu os frutos esperados. 

Ao contrário do que parece com toda a destruição promovida por Israel, as forças armadas israelenses não conseguiram avançar em direção ao sul da Faixa de Gaza. Na verdade, a extrema brutalidade dos sionistas é um método desesperado, que esconde a realidade. Na prática, a resistência armada palestina, liderada pelo Movimento Resistência Islâmica (Hamas, na sigla em árabe), conseguiu destruir inúmeros equipamentos militares de Israel e impor grandes baixas ao seu exército. 

“Estamos lutando contra fantasmas”, disse chorando um militar israelense, quando seu grupo foi atacado de surpresa pelos militantes do Hamas. A resistência palestina, como é comum nas guerras contra invasores agudamente armados, adotou a tática de guerrilha. Os guerrilheiros saem de túneis, montam armadilhas e pegam o exército israelense de surpresa, causando uma profunda desmoralização das Forças de Defesa de Israel.

Dessa forma, a vitória alcançada na Palestina, a trégua temporária, longe de ser um suspiro de humanismo de Israel e do imperialismo, demonstra sua fraqueza. Isto é, sua incapacidade de vencer as forças palestinas no Norte de Gaza. Assim, fica clara a importância do Hamas, caluniado de todas as formas pela imprensa burguesa.

Para aqueles que dizem defender a luta palestina, mas não o Hamas e seus métodos, foram justamente esses métodos que eles tanto criticam que conseguiram impor uma derrota (ainda que parcial, de fato) ao exército mais bem armado do Oriente Médio. Está comprovado novamente que apenas a luta armada, liderada pelo Hamas, separa os palestinos do genocídio e da diáspora totais.

Gostou do artigo? Faça uma doação!

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.