Superioridade Russa

Soldado ucraniano sobrevive, em média, 4 horas no front

Apesar das constantes acusações de que a Rússia teria seus soldados massacrados, mal treinados e equipados, esse é na verdade o retrato ucraniano

No final da última semana de janeiro, uma reportagem realizada por uma equipe ucraniana, revelou a situação pela qual passam os soldados de Kiev. O que mais chamou atenção na reportagem é quando a repórter conversa com um dos comandantes responsáveis pelo front de Bakhmut. Esse trecho foi recortado e traduzido do ucrâniano para o inglês e compartilhado em diversas redes sociais, tamanho absurdo pitoresco que se apresenta no diálogo.

“Eu falei com os rapazes responsáveis por transportar nossos mortos e feridos. E eles informaram que, de acordo com as estatísticas deles, um recruta sobrevive em média 4 horas em Bakhmut”, disse a repórter.

“No front? Apenas 4 horas? É… realmente é uma estatística desfavorável”, respondeu o comandante, que completa de forma bastante envergonhada: “tenho certeza que é mais que isso”. 

Não é segredo para ninguém que de fato acompanha a guerra ucraniana, que as forças russas, em especial após o treinamento de recrutas mobilizados no final do ano passado — cerca de 150 a 200 mil — vem acumulando vitória após vitória. O número de soldados ucranianos mortos, apesar da falta de números oficiais, com certeza subiu enormemente com o cerco de Bakhmut. Com essa entrevista, temos apenas a confirmação. 

Já se vê em torno dos instrumentos ideológicos da burguesia, a vulgarmente conhecida “imprensa livre”, um espírito de derrota frente aos acontecimentos. O que está claro é que a Rússia avança, em oposição ao massacrado exército ucraniano e as forças combinadas da OTAN. E pior, a grande ofensiva final ainda nem começou. Há inúmeras divisões russas prontas para entrar no campo de batalha por Belarus, além das reservas humanas que ainda não foram mobilizadas. 

A verdade é que a Ucrânia foi aliciada pelo Ocidente, que realizou um golpe de Estado em 2014. A OTAN impediu que os acordos de Minsk (1, 2 e 3) fossem respeitados e prometeram apoio integral para os esforços ucranianos em sua limpeza étnica e cultural no Leste do país. Além disso, também instigaram uma falsa esperança de que a Ucrânia poderia vir a fazer parte da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) e reaver a Criméia. 

Apesar das constantes acusações ocidentais de que a Rússia teria seus soldados massacrados, mal treinados e equipados, essa é a realidade ucraniana.

Link 1: https://twitter.com/MyLordBebo/status/1622032085379682304 – Link 2: https://www.publico.pt/2023/02/05/mundo/noticia/guerra-ucrania-2037686#90100 – Link 3: https://www.thesun.co.uk/news/21282020/ukraine-war-bloodiest-battle-bakhmut-russia/ – Link 4: – Orientação:

Gostou do artigo? Faça uma doação!

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.