XXVI Foro de São Paulo

Secretária de juventude do PT: a Amazônia é da América Latina

Confira entrevista concedida pela secretária nacional de juventude do PT ao Diário Causa Operária

Durante a XXVI edição do Foro de São Paulo, que ocorre em Brasília, no hotel San Marco, jovens de toda a América Latina se reuniram para discutir não só os principais problemas da juventude neste momento, como também para encaminhar um plano de ação que tenha como proposta solucionar essas questões.

No encontro, estiveram presentes representantes de juventudes da Colômbia, de Cuba, da Venezuela, do Peru, dos Estados Unidos e mais. Como é tradição, a mesa foi presidida por representantes do Brasil e, dentre eles, Nádia Garcia, secretária nacional da juventude do Partido dos Trabalhadores (PT).

Logo após a discussão, Nádia concedeu uma entrevista exclusiva ao Diário Causa Operária (DCO), comentando sobre algum dos assuntos discutidos na reunião de jovens, como o problema da Amazônia e da soberania latino-americana, bem como a criação de uma moeda única para combater o poder do dólar na região.

Confira a entrevista na íntegra logo abaixo:

Diário Causa Operária: Em primeiro lugar, qual a importância da reunião feita aqui com os diversos grupos de juventude latino-americanos?

Nádia Garcia: Para nós que estamos em organizações de juventude de partidos que estão dentro do Foro de São Paulo, de movimentos que estão dentro do Foro de São Paulo, era essencial reunir a juventude. Falar com aqueles e aquelas que vão garantir que o Foro continue existindo por mais 33, por mais 66, por mais 99 anos e, principalmente, nos colocar cada vez mais alinhados nessa luta anti-imperialista que tem aumentado muito na nossa região.

Passamos por momentos muito bons, mas também por momentos muito difíceis. E essa virada que temos tido agora para caminhar novamente para uma perspectiva progressista, socialista, comunista, enfim, tem também que ser protagonizada pelos jovens. Então era essencial que nós fizéssemos essa reunião, esse encontro. E foi de fato emocionante. Com certeza nos trouxe muita esperança.

Diário Causa Operária: Agora, sobre algum dos pontos que foram comentados durante o informe geral. Qual o posicionamento da juventude do PT, ou do partido, como um todo, em relação à questão da Nicarágua, de Cuba e da Venezuela, que tiveram, inclusive vários representantes aqui?

Nádia Garcia: Nós, enquanto partido, entendemos que a soberania e a democracia de um povo é essencial. Nossos companheiros que hoje estão aqui e nossos companheiros desses partidos e desses países que fazem uma luta anti-imperialista, anticolonial e têm sofrido tanto com tantas sanções precisam que nós estejamos ao lado deles.

O Brasil é um país muito importante para a nossa região para não estar ao lado, neste momento, daqueles e daquelas que sempre estiveram ao nosso lado. Então, poder tê-los aqui e poder ouvir seus relatos e poder construir com eles o Foro de São Paulo com certeza nos dá a esperança de que todas as sanções e tudo que os Estados Unidos e essa política norte-americana têm feito para tirar a soberania dos povos, para tirar o dinheiro, para tirar a dignidade, para tirar a verdade dos povos, não será tida de modo fácil. Nós vamos conseguir continuar resistindo. Vamos continuar nos construindo enquanto Pátria grande e para isso sempre poderão contar com o Partido dos Trabalhadores.

Diário Causa Operária: Agora, sobre algo que o próprio Lula já bateu muito na tecla, que é a questão de rechaçar a influência do dólar aqui na América Latina e criar uma moeda única entre os países da região. Como vocês se posicionam em relação a isso?

Nádia Garcia: Essa é uma ideia que, para nós, fala muito sobre a nossa integração econômica, que é de fato um sonho que agora podemos começar a pensar em como torná-lo realidade. Não é uma ideia fácil, não é uma proposta tranquila de se aplicar. É preciso muito cuidado, é preciso muita responsabilidade e compromisso não só do Brasil, mas de todos os países do continente e de todos os nossos irmãos e irmãs latino-americanos.

Mas acho que nós estamos num momento que dá para começar a construir essa proposta de fato, com mais força. Como é uma proposta muito grande, não dá para ser implementada ou colocada a votação de um dia para o outro. Então, acho que nós estamos no melhor momento para poder construir essa proposta da forma que ela seja melhor aplicada não só para o Brasil, mas também para todos os nossos irmãos latino-americanos.

Diário Causa Operária: Para finalizar, tem um assunto que está muito em voga, que é a questão da Amazônia. Como vocês veem essa questão da soberania em relação à Amazônia?

Nádia Garcia: É essencial que a Amazônia seja liderada, cuidada e, principalmente, seja protegida pelos países amazônicos. Nós crescemos ouvindo que a Amazônia é o pulmão do mundo e tudo isso. Mas ela não é só o pulmão do mundo, ela também é uma parte importantíssima da nossa região e, principalmente, dos países que têm a floresta amazônica dentro do seu território. Então, é essencial que passemos a discutir a floresta amazônica com o olhar latino-americano sobre ela, não com olhar imperialista norte-americano e europeu.

A América Latina tem que mudar seu modo de ver a floresta amazônica e começar a cuidar de uma floresta que é nossa, que está dentro dos nossos territórios, que alimenta, nutre e é casa dos nossos povos, que está aqui desde os nossos antepassados e que precisa continuar aqui para o nosso futuro, e não para o futuro de um mundo global, capitalista, mas para o nosso futuro, para o desenvolvimento dos nossos países. Então, essa floresta amazônica que nos dá comida, nos dá água, nos dá ar para respirar e que é casa de tantos irmãos, irmãos latino-americanos tem que ser prioridade latino-americana, porque é isso que ela é, uma floresta latino-americana.

Gostou do artigo? Faça uma doação!

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.