Guerra na Ucrânia

Rússia denuncia ofensiva ucraniana contra a Crimeia

Ucrânia ainda planeja a tomada militar da Crimeia e os Estados Unidos contam com isso para somar pontos adicionais para as eleições presidenciais de 2024, disse hoje o MRE russo

 Ucrânia ainda planeja a tomada militar da Crimeia e os Estados Unidos contam com isso para somar pontos adicionais para as eleições presidenciais de 2024, disse hoje o Ministério das Relações Exteriores da Rússia.

Nestes dias, a subsecretária de Estado dos EUA, Victoria Nuland, descreveu as instalações militares na Crimeia russa como alvos legítimos para a Ucrânia. Parece que Washington espera marcar pontos adicionais na “campanha da Criméia” para as próximas eleições”, acrescentou o Ministério das Relações Exteriores.

Ele acrescentou que a mídia dos Estados Unidos informou que as autoridades de Kiev estão pensando em colocar os russos e bielorrussos em território ucraniano antes de uma escolha: “lutar como parte do exército ucraniano ou ser deportado”.

“Obviamente, essa questão teria que surgir mais cedo ou mais tarde”, disse o departamento diplomático russo. “Acreditamos que russos e bielorrussos que pensam sensatamente sobre a Ucrânia também entenderam isso.

Estamos prontos para receber na Rússia todas as vítimas do regime de Kiev, acrescentou.

Enquanto isso, o presidente ucraniano, Vladimir Zelensky, “continua a promover sua chamada fórmula de paz, que na verdade não visa estabelecer a paz, mas forjar uma coalizão anti-russa”, disse o Ministério das Relações Exteriores da Rússia.

Além disso, o Ministério das Relações Exteriores chamou a atenção para “outra parte das declarações russofóbicas” de altos representantes de Kiev. Em particular, a declaração do primeiro-ministro ucraniano Denis Shmygal de que a reconciliação entre a Ucrânia e a Rússia é impossível nos próximos 100 anos.

Ou as palavras do ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Dimitri Kuleba, que descreveu a presença da Rússia no Conselho de Segurança das Nações Unidas como “a maior fraude diplomática do século XX”.

O Ministério das Relações Exteriores da Rússia também comentou as novas sanções que a Ucrânia impôs aos russos, incluindo o empresário Evgeny Prigozhin, seus parentes e empresas a ele associadas, além de várias organizações públicas, atletas, dirigentes esportivos e comissários.

“Kiv parece estar competindo com os Estados Unidos e outros países ocidentais para ver quem inclui mais russos nessas listas”, disse Moscou.

“Curiosamente, o regime de Kiev impõe medidas cada vez mais restritivas por 50 anos, o que aparentemente reflete suas estimativas da duração do conflito”, concluiu o comunicado do Ministério das Relações Exteriores da Rússia.

Fonte: Prensa Latina

* Os artigos aqui reproduzidos não expressam necessariamente a opinião deste Diário

Gostou do artigo? Faça uma doação!

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.