Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Jornalismo de esgoto

Para o DCM, defender a soberania nacional é fascismo

A posição do órgão de notícias revela que não é um fascismo genérico o problema da esquerda, mas a infiltração da ideologia imperialista, essa sim muito mais perigosa e fascista

O Diário do Centro do Mundo (DCM) mais uma vez mostrou sua capacidade de fazer um jornalismo de esgoto. No final da semana passada, dia 1º de setembro, seu canal no Youtube publicou alguns vídeos nos quais procura relacionar o PCO e outros grupos de esquerda à extrema-direita.

Para isso, Kiko Nogueira e Pedro Zambarda convidaram um cidadão que se apresenta como “jornalista que pesquisou a extrema-direita infiltrada na esquerda”, chamado Gabriel Itajara. O grande conhecedor do assunto, que “humildemente” diz que apenas fez algumas pesquisas no Twitter, mas que segue pesquisas sobre o tema feitas por jornalistas da imprensa burguesa.

O grande especialista afirmam que esses grupos da esquerda, como é o caso do PCO, estão servindo de meio para a infiltração da extrema-direita. A primeira “evidência” dessa grande descoberta é a postagem do Diário Causa Operária (DCO) no Twitter afirmando que “Zanin está certo em não fazer do STF um tribunal que cria leis”. Como é fácil perceber, a posição não tem nada de mais, é simplesmente uma crítica à atuação do STF e uma defesa do Ministro indicado por Lula. Concorde ou não com o posicionamento do DCO, impossível dizer que se trata de algo de extrema-direita. 

Zanin está certo em não fazer do STF um tribunal que cria leis

Qual seria a “grande evidência”, então? A coisa mais ridícula que alguém poderia dizer: o dirigente do grupo Nova Resistência, Raphael Machado, retuitou a publicação.

É ridículo por vários motivos. Em primeiro lugar, porque qualquer pessoa está sujeito a retuitar qualquer outra pessoa. Isso não prova nada e não diz muita coisa sobre a política de ninguém. Em segundo lugar, a afirmação, que o “grande investigador” faz, de que a Nova Resistência é um grupo neonazista é absurda. O grupo não tem nada de marxista, portanto, não tem nenhuma afinidade com o PCO nesse sentido. O grupo segue as ideias de Alexander Duguin, apontado pelo imperialismo de ser um guru para o presidente russo Vladimir Putin. O duguinismo não tem nada de nazismo. O que ocorre é que, por se tratar de um grupo nacionalista, com uma ideologia conservadora em vários temas, é chamado de grupo nazista por quem não tem absolutamente nenhum rigor político ou por pura má intenção de caluniar o grupo, em primeiro lugar o próprio imperialismo que tem interesse na propaganda ideológica contra Putin.

O grande “especialista” em extrema-direita se esquece também de analisar o caminho mais simples. Antes de acusar o PCO de ter ligações com a extrema-direita por causa de um twitter, ele precisaria conhecer um pouco o programa do PCO. Vejamos o quão fascista e conservador é o PCO: defender o direito ao aborto, defender o direito ao casamento de pessoas do mesmo sexo, defender o divórcio livre e unilateral, defender a legalização de todas as drogas. Apenas para ficar nas chamadas “pautas de costume”, fica bastante claro que o PCO realmente é um partido bastante fascista, não é mesmo?

Estamos diante, novamente, de uma campanha de calúnias contra o PCO. Mas dessa vez, o jornalismo de esgoto do DCM também se voltou contra outros grupos da esquerda. Sobrou até mesmo para o Brasil 247, um órgão de impressa reconhecidamente lulista. Sobrou também para Ciro Gomes e Aldo Rebelo, ambos do PDT, que também foram acusados de nazistas por terem realizado uma atividade em comum com o grupo Sol da Pátria, uma dissidência da Nova Resistência.

Podemos criticar Ciro Gomes por ser um político burguês e direitista. Todos sabem das nossas duras críticas a Ciro. Mas falar em nazismo nesse caso é pura irresponsabilidade e sensacionalismo.

No caso de Aldo Rebelo, está claro que os ataques são devido às suas posições nacionalistas. Ele tem denunciado o papel das ONGs imperialistas na Amazônia e tem defendido a questão da soberania nacional em vários temas.

As “conspirações malucas”

Sobre o Brasil 247, a “grande evidência” de infiltração da extrema-direita, segundo o “especialista” entrevistado pelo DCM, é o aparecimento de alguns artigos “negacionistas” durante a pandemia, principalmente via Pepe Escobar. O “pesquisador”, de tão sério, sequer mostra quais seriam esses artigos, temos que acreditar nele, mas ele jura que “lá [no 247] encontrou: teoria da conspiração sobre a vacina, vacina com nano chip, cloroquina como um remédio barato e boicotado pela big pharma, que a black rock comprou a Ucrânia”.

O analista Pepe Escobar é acusado de ser um grande difusor de ideias de extrema-direita. Outra grande acusação feita pelo “especialista” do DCM é a de que Escobar afirma que “a Open Society está infiltrada no governo Lula”, e que os seguidores de Escobar “acusam o nome de Sônia Guajajara e Marina Silva como agentes do império infiltradas no governo” e que essas acusações têm em comum uma posição anti-ambientalista. Segundo o especialista do DCM, tudo isso são “conspirações malucas”.

Chama a atenção a ideia de que veicular um determinada opinião é sinônimo de fascismo. Por exemplo, criticar as “big pharmas”, ou seja, o monstruoso monopólio imperialista da indústria farmacêutica, virou fascismo. Os inteligentíssimos e astutos investigadores do DCM podem acreditar cegamente nessa indústria, nas vacinas e tudo o mais. Mas ninguém é obrigado a ser como eles.

Se esses tais artigos citados pelo especialista do DCM falam coisas verdadeiras ou não, se é “teoria da conspiração” ou não, isso não transforma ninguém em fascista. A acusação é simplesmente ridícula.

Sobre a questão da Open Society e a infiltração no governo Lula. O DCM pode amar Marina Silva e Sônia Guajajara, mas ninguém é obrigada a amá-las do mesmo jeito. As pessoas têm o direito de criticar. Mas entrando no mérito da questão, Marina Silva é ou não é ligada a organismos internacionais? As ONGs ditas ambientais são ou não são ligadas ao imperialismo?

O “especialista” do DCM não tem a menor ideia do que está falando. Ele ouviu o galo cantar uma vez, mas não sabe onde. Ele acusa Pepe Escobar, o Brasil 247 e o PCO, mas não tem a menor ideia do que está falando. Antes de acusar, ele deveria procurar entender de onde vem as denúncias sobre a open society e as ONGs ambientalistas. Ele veria, por exemplo, que os principais propagandistas dessa ideologia ambiental são os países imperialistas.

Fica claro que o “especialista” do DCM foi encontrado em qualquer lugar apenas para servir de pretexto para um sensacionalismo do canal, que precisa alavancar um pouquinho a audiência. Não é uma discussão séria, são acusações gratuitas, sem nenhum fundamento político.

Para terminar, o “especialista” se aventura a citar algumas ideias que seriam um “ponto de convergência” entre esses grupos de esquerda e a extrema-direita. E eis que descobrimos que o nosso especialista também não tem a menor ideia do que é ser de esquerda.

Para o “especialista”, sob aplausos e concordâncias dos dois aloprados Kiko Nogueira e Pedro Zambarda, o “discurso anti-woke e anti-identitário” são pontos comuns por onde a extrema-direita se infiltra na esquerda. Ele só não consegue explicar porque o exército norte-americano, a CIA, a imprensa imperialista e pró-imperialista no Brasil são a favor do identitarismo e da ideologia “woke”. Será que a CIA e o governo norte-americano são de esquerda agora?

E para surpresa geral, a resposta para a pergunta acima, segundo eles, é sim! Eles realmente acreditam que o governo norte-americano é progressista. Segundo o “especialista”, o PCO, Pepe Escobar, o Brasil 247 e algumas páginas ligadas ao PT tem como ponto de convergência com a extrema-direita a defesa da soberania nacional e o anti-imperialismo americano.

Verdadeiramente genial. Segundo o “especialista” do DCM, defender a Petrobrás e o petróleo nacional, por exemplo, é coisa de fascista. Defender a reestatização da Eletrobrás, como tem feito Lula, é fascismo. Criticar o imperialismo norte-americano é fascismo.

Revela-se aqui que a ignorância é uma arma poderosa a favor dos poderosos. Porque é justamente disso que se trata. Ao acusar grupos de esquerda de serem aliados da extrema-direita por defenderem pautas que são tipicamente e historicamente da esquerda, o DCM está, ele, sim, fazendo um papel de infiltrado da direita. Mas não infiltrado de um fascismo genérico e folclórico, mas do pior tipo de direita, essa sim fascista, que é o imperialismo.

Gostou do artigo? Faça uma doação!

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.