Victor Assis

Editor e colunista do Diário Causa Operária. Membro da Direção Nacional do PCO. Integra o Coletivo de Negros João Cândido e a coordenação dos comitês de luta no estado de Pernambuco.

Política de ocasião

Ninguém vai denunciar Nikolas Ferreira?

Deputado teve a cara de pau de pedir que os Estados Unidos capturasse o presidente venezuelano em território nacional

Nikolas Ferreira

Em sua conta oficial no Twitter, o deputado federal Nikolas Ferreira (PL-MG) publicou um apelo em inglês para a Casa Branca e o Departamento de Estado norte-americano. Dizia a mensagem:

“Atendendo a um convite do Lula, o Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, realizou uma visita oficial ao Brasil hoje. Maduro participará amanhã, em Brasília, de uma reunião de líderes da América do Sul. Oficiamos a embaixada dos EUA a se coordenarem para garantir que a justiça seja feita e que Maduro preste contas de suas ações”.

Junto à publicação, o deputado ainda anexou um ofício remetido à embaixadora dos Estados Unidos no Brasil.

Não há outra coisa que possa ser dita: a extrema-direita brasileira, que se diz “patriota”, é uma lambe-botas do imperialismo norte-americano. É uma vergonha, uma subserviência total. E não se trata de um mero problema ideológico: o apelo do deputado é uma tentativa de fazer outro país interferir diretamente na política nacional. É uma traição ao próprio País.

Com a fala de Nikolas Ferreira, era de se esperar que todos os parlamentares da esquerda brasileira, profissionais do discurso, da “lacração” nas redes sociais e dos processos no STF, saíssem correndo para denunciar a safadeza do deputado. Mas ninguém viu nada.

E por quê? Porque defender o povo venezuelano e o líder nacionalista do país, perseguido pelo imperialismo por não querer se alinhar à sua política de rapina, não é cool para a esquerda pequeno-burguesa. Não está na moda defender a Venezuela do imperialismo, ainda que milhões de vidas estejam em jogo.

Há não muito tempo, a postura dessa mesma esquerda era outra. Com o sinal verde que receberam do imperialismo, partiram para uma campanha covarde contra Nikolas Ferreira por um discurso que deu na Câmara dos Deputados. O parlamentar foi apontado como “transfóbico” porque vestiu uma peruca e disse que, daquela forma, tinha o “lugar de fala” de uma mulher. Nikolas Ferreira aproveitou a situação para fazer uma colocação política, para dar a sua opinião: segundo ele, as mulheres estariam perdendo espaço na luta por seus direitos para os travestis. E ponto final, nada mais.

Nikolas Ferreira não pediu, naquele momento, que o imperialismo intervisse no País para prender os transexuais, nem mesmo defendeu qualquer política repressiva. Ainda assim, foi recebido com pedidos de cassação, de prisão e de multas astronômicas.

O silêncio presente e o barulho de outrora dizem tudo sobre o caráter dos porta-vozes da esquerda pequeno-burguesa brasileira. Não passam de papagaios de pirata da política imperialista.

* A opinião dos colunistas não reflete, necessariamente, a opinião deste Diário

Gostou do artigo? Faça uma doação!


Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.