Barbárie europeia

Neymar está fora da temporada devido à campanha do ‘cai-cai’

Na Europa, o futebol é uma carnificina. O ato de se jogar era um recurso do jogador — que mais sofre faltas no mundo

Por Juca Simonard, do Zona do Agrião

O atacante brasileiro Neymar, jogador do Paris Saint-Germain, vai passar por cirurgia e está fora da temporada do futebol europeu. A notícia foi confirmada pelo clube francês nessa segunda-feira (06). Neymar estava afastado dos jogos desde 19 de fevereiro, quando sofreu uma nova lesão no tornozelo em partida contra o Lille.

Segundo o comunicado oficial do PSG, Neymar será submetido a uma cirurgia para reparar os ligamentos do tornozelo direito. O procedimento será realizado em Dorra, nos próximos dias. A expectativa é que o jogador fique afastado dos gramados por até quatro meses.

A lesão de Neymar, o melhor jogador do mundo, é mais uma frustração para o PSG, que não contará com o atacante para enfrentar o Bayern de Munique nesta quarta-feira (08), na partida de volta pela Liga dos Campeões — principal competição europeia. Na primeira partida, o clube francês perdeu por 1 a 0, e agora deve correr atrás do resultado sem o melhor jogador da equipe.

Nos últimos anos, as lesões de Neymar têm aumentado em intensidade. Por ser o melhor jogador do mundo, Neymar é o jogador que mais sofre faltas. Os jogadores adversários precisam apelar para a violência para parar o camisa 10, impedi-lo de avançar com sua habilidade que nenhum outro jogador tem. 

Segundo levantamento da empresa BeSoccer Pro, Neymar foi o jogador que mais sofreu faltas desde 2016 entre aqueles que defendem clubes das principais ligas da Europa (Alemanha, Espanha, França, Inglaterra e Itália).

No entanto, é importante apontar que as lesões de Neymar se tornaram mais graves pela campanha da imprensa imperialista e pró-imperialista contra o jogador. Durante e após a Copa de 2018, ventilou-se com ferocidade a ideia de que o craque brasileiro seria um “cai-cai”, um jogador que ficava se jogando sem necessidade.

No entanto, o ato de se jogar era um recurso do jogador — que mais sofre faltas no mundo. Se as faltas machucam mesmo quando se está no ar, elas machucam e podem ser ainda mais graves com os dois pés fincados no chão. Os jogadores habilidosos sempre se utilizaram do recurso de se jogar para 1) diminuir a intensidade das pancadas; 2) tentar pressionar a arbitragem a dar cartões para os jogadores violentos.

Na Europa, o futebol é uma carnificina, principalmente no futebol francês. Os jogadores, sem habilidade, recorrem à barbárie para impedir os jogadores habilidosos. Enquanto isso, os árbitros, como vemos nos jogos de Neymar, fingem que não veem as faltas e, ao contrário, perseguem o jogador — dando-lhe cartões amarelos por driblar, comemorar ou quando ele perde a esportiva e revida um pontapé.

Após a campanha do “cai-cai”, Neymar passou a utilizar menos o recurso de se jogar, agravando o quadro de lesões do jogador nos últimos anos. Novamente, a campanha da imprensa imperialista prejudica o futebol brasileiro — levando o seu craque a inúmeras temporadas de lesões.

Gostou do artigo? Faça uma doação!

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.