Porto Seguro

Na Bahia, apenas latifundiários podem se armar

Enquanto fazendeiros e especulação imobiliária atuam violentamente e de maneira armada contra os índios, Polícia Federal os desarma

Uma operação da polícia federal de Porto Seguro e Ilhéus, na Bahia, em conjunto ao Grupo de Pronta Intervenção da Bahia (GPI/BA) realizou uma diligência na Terra Indígena Barra Velha. Na ocasião foram apreendidas uma arma de fogo antiga e objetos de pesca. Um índio Pataxó, suposto detentor dos objetos, foi preso pela polícia e levado a Lauro de Freitas.

O caso ocorreu em uma propriedade que está no interior do Terra Indígena Barra Velha, que os índios haviam ocupado. O povo Pataxó luta por essa terra há décadas, se enfrentando tanto com os latifundiários, quanto com a especulação imobiliária. A erra Indígena Barra Velha foi demarcada em 1980, com 8,600 hectares, espaço muito menos do que aquele reivindicado pela população Pataxó.

Desde aí, os índios luta contra poderosos interesses econômicos que visam avançar sob o território indígena, impedindo ou inviabilizando o seu modo de produzir e sua subsistência. Em 2009 a Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai) publicou, em um novo relatório de identificação da área, esse apontava um território com quase 53 mil hectares. Até o momento, a reserva não recebeu a carta declaratória, documento final do processo de demarcação de uma TI.

Os índios da Terra Indígena Barra Velha enfrentam a violência dos que querem se valer do território revindicado pelos índios pataxós. Um longo rastro de violência acompanha essa luta, envolvendo assassinatos e atentados contra as lideranças e o povo Pataxó. Em 2022, pelo menos seis índios pataxós foram assassinados no sul e extremo sul da Bahia.

O resultado da ação da Polícia federal não é outro, senão o auxílio do latifúndio e da especulação imobiliária, uma vez que os índios, que correm iminente risco, estão sendo desarmados, até mesmo de suas armas tradicionais, enquanto nenhuma operação contra os latifundiários, extremamente armados, como é do conhecimento de todos, acontece.

Parece que na Bahia, somente latifundiário pode estar armado, enquanto os oprimidos devem estar totalmente desarmados, facilitando a ação dos opressores. O armamento do povo é reivindicação democrática fundamental, uma vez que somente ela pode garantir o mais sagrado dos direitos, o de resistir a opressão.

Gostou do artigo? Faça uma doação!

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.