Empoderamento?

Mulher vai presidir mineradora imperialista e imprensa comemora

O caso já está sendo usado como se fosse uma vitória das mulheres. Nada mais distante da verdade

Segundo a imprensa burguesa, uma mulher assumirá a direção da mineradora britânica Anglo American, que opera também no Brasil. Ana Sanches, de 47 anos, teve o anúncio de sua indicação à presidência da companhia divulgao nos principais órgãos de imprensa imperialistas do País. Ela “irá comandar os negócios de minério de ferro (Minas-Rio), em Minas Gerais e Rio de Janeiro, e de níquel (Codemin e Barro Alto), em Goiás”, segundo o jornal Valor Econômico (“Ana Sanches assume presidência da Anglo American no Brasil”, 6/12/2023).

Agradando os leitores identitários da imprensa burguesa, Sanches afirma:

“Temos a meta de reduzir 30% da emissão de gases do efeito estufa em nossas plantas operacionais, até 2030. Em alinhamento a esses objetivos do plano, realizamos a assinatura de contratos de compra e de autoprodução de eletricidade, o que possibilitou uma matriz de energia elétrica 100% renovável nas operações do Brasil”, afirmou a presidente da empresa, em nota.

Segundo o jornal mineiro O Tempo, “em 2018, [Sanches] foi nomeada como uma das mulheres mais influentes na mineração global pelo Women in Mining e, em 2019, ganhou o prêmio Equilibrista do Ibef-MG”. O sítio Acessa, por sua vez, destaca que a executiva “será a primeira mulher” a dirigir uma grande empresa do ramo no País (“Executiva mineira será a primeira mulher a presidir gigante da mineração no Brasil”, 6/12/2023).

Embora veladamente apresentado como uma vitória das mulheres, a “conquista” de Sanches não implica em nenhuma melhoria das condições de vida de ninguém, salvo a própria executiva. O caso já está sendo usado à exaustão pela propaganda direitista dos defensores da conquista de cargos privilegiados, inacessíveis à grande maioria das mulheres e dos homens trabalhadores. Para estes, só sobre uma exploração cada vez mais brutal.

Além disso, a demagogia com a indicação serve para esconder o que a Anglo American veio fazer no Brasil: roubar os recursos naturais do povo brasileiro e entregá-los para o imperialismo. Uma estratégia muito utilizada para a burguesia: mulheres, negros e afins são colocados em cargos importantes para fazer o trabalho sujo da política imperialista. Procurando fingir que o que está sendo feito não é profundamente criminoso.

Afinal, como uma mulher “empoderada” e preocupada com o meio ambiente poderia fazer isso?

Gostou do artigo? Faça uma doação!

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.