Fora imperialismo!

Melhor a Amazônia com os narcotraficantes que com Biden e Macron

ONU insinua que Brasil não sabe cuidar do seu próprio território

Em editorial publicado no dia 29 de junho, o Estado de S. Paulo, porta-voz da mesma burguesia golpista que apoiou o golpe de 2016, a Operação Lava Jato e a prisão de Lula, se mostra preocupado com o suposto crescimento do narcotráfico na Amazônia. O jornal da Família Mesquita cita um relatório da Organização das Nações Unidas (ONU), segundo o qual, na década passada, o número de usuários de drogas no mundo aumentou 23%, enquanto o de pessoas com transtornos por uso de substâncias, 45%.

Sem apresentar dados, o Estadão afirma que a Amazônia é “central para a trevosa saga do tráfico, que está transformando o Brasil de um tradicional consumidor da cocaína de vizinhos em um dos maiores exportadores do mundo”.

Por que a preocupação especial com a Amazônia? Os próprios argumentos do Estadão já dão conta de explicar. “Em primeiro lugar, ela é vasta e difícil de monitorar”. Ou seja, o território amazônico precisaria de mais “monitoramento” – em outra, palavras, mais polícia. “Organizações como o PCC e o Comando Vermelho estão se diversificando em atividades altamente lucrativas. As redes tecidas por elas aceleram o desmatamento, mas também ”crimes convergentes que variam de corrupção, crimes financeiros e tributários, homicídio, assaltos, violência sexual, exploração de trabalhadores e menores, até a violência àqueles que defendem o meio ambiente, incluindo indígenas’”. Isto é, não bastasse o tráfico, a presença de organizações como o PCC e o Comando Vermelho também seriam responsáveis pelo desmatamento.

Com um único tema, o Estadão alerta para dois supostos grandes problemas que estariam acometendo a região amazônica. Problemas que foram alertados pela… ONU.

O objetivo é claro: dizer que a situação na Amazônia está completamente fora de controle. Que, portanto, o Brasil seria incapaz de controlar o seu próprio território. Coisa que já foi insinuada ou dita diretamente por representantes diretos do imperialismo, como Emmanuel Macron e Joe Biden, que castigam a população de seus países, mas se dizem preocupados com o meio ambiente.

A Amazônia não precisa de Biden ou de Macron, cujo único interesse é o de saquear as riquezas de nosso País. Se há problema na Amazônia, ele deve ser resolvido pelos brasileiros.

Gostou do artigo? Faça uma doação!

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.