Peru

Revelado que eventos em Juliaca foi um massacre contra o povo

As provas refutam a versão oficial sobre as mortes de trabalhadores pelas forças do governo no Peru

Um documento Situação dos Direitos Humanos no Peru, no contexto dos protestos sociais foi apresentado à Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) e a Organização dos Estados Americanos (OEA), em abril (23), pelo atual governo peruano, repleto de informações falsas, colocando a população peruana como subversora da ordem democrática. O documento encontra-se no endereço eletrônico: oas.org/es/cidh/informes/pdfs/2023/Informe-SituacionDDHH-Peru.pdf

O documento foi a versão oficial  fornecida pelas autoridades peruanas à CIDH e foi usado em pronunciamentos divulgados pela imprensa pró-imperialista a fim apresentar um discurso homogêneo de acordo com o interesse do imperialismo americano, porém contrário à realidade do extermínio a que estava sendo submetida a população peruana.

Vídeo 1 da HRW

A versão que agrada ao imperialismo americano divulgado pela imprensa internacional não foi aceita pela população peruana, e em uma manifestação no aeroporto de Juliaca, “atiraram pedras e dispararam fogos de artifício caseiros contra as forças de segurança e entraram na pista do aeroporto”, porém há evidências de que os policiais responderam a estes atos “violentos” com força “desproporcional, violando a lei peruana e os padrões internacionais de direitos humanos”, conforme relatou o portal da Hrw Org.

Fotografia de vídeo analisado pelo HRW

“O governo peruano insiste em contar uma versão oficial dos eventos em Juliaca que as evidências contradizem”, como disse César Muñoz, diretor da Human Rights Watch (HRW) para as Américas. “Em vez de tentar minimizar ou desacreditar as crescentes evidências de abusos, a presidente Dina Boluarte deve reconhecer as graves violações dos direitos humanos em Juliaca e em outras partes do Peru, comprometer-se a garantir a prestação de contas, reparação e assistência médica às vítimas e tomar medidas imediatas para prevenir esses abusos. aconteça de novo.”

Fotografia de vídeo analisado pelo HRW

Desta maneira a HRW relatou uma entrevista com 26 testemunhas, advogados, promotores e parentes das vítimas em Juliaca e analisou 500 fotografias e 10 horas de gravação de vídeo (vídeos 1 e 2 citados nesta matéria) postadas nas redes sociais, bem como autópsias, relatórios balísticos e o arquivo criminal aberto e concluiu um verdadeiro massacre que foi divulgado em relatório publicado pela HRW em abril (26).

Fotografia de vídeo analisado pelo HRW

Foram confirmadas 15 mortes de 18 vítimas a bala, 3 mortes devidos a ferimentos causados projéteis de espingarda de uso policial. “Um total de 49 manifestantes e transeuntes foram mortos no contexto da resposta da polícia e das forças armadas às manifestações entre dezembro de 2022 e fevereiro de 2023.

Fotografia de vídeo analisado pelo HRW

Os manifestantes eram trabalhadores rurais e indígenas do sul do país, que exigiam eleições antecipadas após a prisão do presidente eleito Pedro Castillo. Mais de 1.200 pessoas ficaram feridas em todo o país. Em maio (3) a CIDH publicou relatório concluindo que as forças de segurança usaram força excessiva em resposta a protestos e que algumas mortes poderiam ser consideradas execuções extrajudiciais.

Os representantes do governo peruano mentiram a esse respeito tentando “desviar a responsabilidade das forças de segurança”. Em janeiro (24), duas semanas depois do massacre, Boluarte disse que “não é a polícia que está atirando” e que “a maioria” dessas mortes foi causada por armas artesanais sugerindo que as armas entraram no Peru pela Bolívia e foram usadas para matar manifestantes, o que foi refutado pelo relatório da HRW como inexistente.

Fotografia de vídeo analisado pelo HRW
Vídeo 2 da HRW

Gostou do artigo? Faça uma doação!

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.