Votação na ONU

EUA vetam cessar-fogo em Gaza

Durante votação na ONU, EUA e Israel foram os únicos que votaram contra o cessar-fogo na Faixa de Gaza

Nos últimos meses, têm ocorrido conflitos intensos entre Israel e as forças de resistência armada palestinas, com destaque para o Hamas, na Faixa de Gaza. A situação humanitária na região é cada vez mais preocupante, com a população enfrentando escassez de alimentos e condições precárias de vida, além do massacre diário provocado por Israel. Diante desse cenário desolador, o Conselho de Segurança das Nações Unidas apresentou uma resolução que propunha um cessar-fogo imediato em Gaza. No entanto, os Estados Unidos vetaram a resolução, gerando críticas e indignação de diversos países.

O Projeto de Resolução e o Veto dos Estados Unidos

O projeto de resolução, apresentado pelos Emirados Árabes Unidos, contava com o apoio de 97 países. A proposta buscava estabelecer um cessar-fogo humanitário em Gaza, visando aliviar o sofrimento da população e permitir a entrega de ajuda humanitária. No entanto, os Estados Unidos exerceram seu poder de veto e bloquearam a aprovação da resolução.

O representante dos Estados Unidos no Conselho de Segurança, Robert Wood, justificou o veto afirmando que o Hamas representa uma ameaça para Israel e continua no comando de Gaza. Segundo ele, um cessar-fogo imediato apenas plantaria as sementes para a próxima guerra.

Além dos Estados Unidos, o governo de Israel também se opôs à resolução, argumentando que a única maneira de alcançar a paz seria eliminar o Hamas. Essa postura gerou controvérsias, uma vez que muitos países defendem a necessidade de um diálogo e de medidas humanitárias para resolver o conflito. A ONU também tem enfatizado a importância de um cessar-fogo e de garantir a segurança e a dignidade da população de Gaza.

O governo brasileiro expressou sua preocupação com a situação humanitária em Gaza e criticou tanto o Conselho de Segurança quanto os Estados Unidos. O embaixador Sergio Danese ressaltou que a situação em Gaza é terrível e sem precedentes, e destacou a necessidade urgente de um cessar-fogo humanitário.

O Brasil foi um dos países que apoiaram a resolução vetada pelos Estados Unidos, e o embaixador Danese ressaltou que se a proposta tivesse sido adotada, milhares de vidas teriam sido salvas. Ele alertou para as consequências de uma inação do Conselho de Segurança e ressaltou a importância de agir para proteger a vida dos civis em Gaza.

O fracasso em aprovar uma resolução de cessar-fogo em Gaza coloca em xeque não só a credibilidade da ONU e do Conselho de Segurança, mas do imperialismo de forma geral. Fica claro que os EUA, Israel e até mesmo seus aliados que votaram a favor do cessar-fogo não se importam nem um pouco com a população palestina. Isso porque boa parte dos votos foi composto de pura demagogia e pelo fato de que não é mais possível sustentar o massacre terrível que acontece na Faixa de Gaza.

Gostou do artigo? Faça uma doação!

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.