Plenária Nacional da CNTE

Educadores declaram guerra à Reforma do Ensino Médio

Centenas de dirigentes sindicais e ativistas de todas as regiões do País aprovaram plano de lutas contra a "reforma" do ensino médio e pelo cumprimento da Lei do Piso

Terminou domingo (dia 19), a 4ª Plenária Intercongressual Professor João Felício, da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE). Iniciada no dia 17, o encontro reuniu cerca de 800 dirigentes e ativistas de todos os estados do País e teve como tema “Reconstruir o Brasil com as Educadoras e Educadores da Educação Pública”.

A Plenária homenageou com seu nome o companheiro João Felício (foto), falecido em 2020. Ex-presidente nacional da Central

Única dos Trabalhadores (CUT), da Central Sindical Internacional e da APEOESP (professores estaduais de SP), que teve como destaque de toda sua trajetória política pela luta em defesa do ensino público. E a Plenária não deixou a desejar em questões centrais que dizem respeito à defesa da Educação Pública neste momento.

Um grande ato contra a Reforma

O ponto central do encontro foi o posicionamento da CNTE, e totalidade dos seus sindicatos, contra a “reforma” do ensino médio, política de destruição do ensino médio, visando o favorecimento do ensino privado, aprovada no governo golpista de Michel Temer (2017) e implementada no governo Bolsonaro (2022).

O encontro reafirmou a posição de defesa da revogação da “reforma”, à época intitulada de “Novo Ensino Médio”. E se posicionando claramente contra a posição dos setores que defendem a privatização do ensino, como a fundação Lemann e a ONG Educação para Todos (ligada ao PSDB), que têm influência no Ministério da Educação – comandada pelo ex-governador do Ceará, Camilo Santana –, que defendem a discussão de “mudanças” no NEM para deixar, no fundamental, tudo como está.

O encontro foi embalado pelas manifestações estudantis, da semana anterior, que levaram dezenas de milhares de estudantes às ruas em mais de 50 cidades de todas as regiões do País, contra o NEN.

Greve Nacional da Educação

No último dia do encontro, após intenso debates nos grupos, o Plenário aprovou importantes resoluções políticas e, por unanimidade, o Plano de Lutas da categoria.

Por proposta de Educadores em Luta (professores do PCO), foram incluídas na resolução de conjuntura o apoio à realização da Conferência Nacional dos Comitês de Luta, a ser realizada de 9 a 11 de junho, que – inclusive – contará com a participação de destacados dirigentes da luta pela Educação.

No calendário do Plano de lutas, destaca-se a mobilização para os seguintes atos: 

O encontro expressou as tendências à polarização e radicalização política que evoluem, ainda que de forma lenta no interior do movimento sindical e entre a juventude e que precisam ser impulsionadas pelas direções do movimento de luta dos explorados e pela esquerda.

Gostou do artigo? Faça uma doação!

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.