DEMAGOGIA E HIPOCRISIA

Defensores das mulheres negras usaram mulheres negras como cobaia

Toda campanha demagógica do imperialismo tem um objetivo concreto, que é controlar através do Supremo a política brasileira

A campanha por uma mulher negra no Supremo Tribunal Federal (STF) brasileiro começou através da imprensa golpista, como de praxe, arrastou setores da esquerda pequeno-burguesa, tanto os ditos esquerdistas maus e bem intencionados. No entanto, em pouco tempo, seguindo o tamanho da campanha e os custos envolvidos, não foi difícil perceber que tudo está sendo orquestrado pelo imperialismo.

Começaram a surgir vídeos caríssimos de campanha e outdoors gigantescos em locais estratégicos, mundialmente falando, pressionando o presidente Lula a escolher uma mulher negra para o STF, após a aposentadoria da atual ministra Rosa Weber. Um desses locais, foi nada menos que a Times Square, uma das principais, mais famosas e mais movimentadas avenidas de Nova Iorque. É fácil concluir que nenhum movimento negro brasileiro ou mesmo internacional teria dinheiro o suficiente para uma campanha dessa envergadura.

A campanha vai se tornando cada vez mais escandalosa e demagógica, quando passamos o olhar nas figuras que entraram de cabeça e nas ONGs internacionais que estão por trás dessas pessoas. Outra questão que chama bastante atenção, são as tais mulheres negras que estes nomeiam como possíveis candidatas ao cargo no Supremo. Não sabemos até que ponto o presidente brasileiro irá se deixar levar por essa campanha, mas uma coisa é clara: não há defesa da mulher, muito menos negra.

Como o imperialismo está encabeçando a campanha, é importante deixar claro não apenas sua hipocrisia, mas também seu cinismo quando se fala em defender a mulher negra. Uma matéria publicada no G1 nesta terça-feira (19), leva o seguinte título: “As mulheres usadas pelos EUA como ‘cobaias’ da pílula anticoncepcional em Porto Rico”. O articulista relata, através de um documentário chamado “La Operación” de 1982, como o governo e cientistas norte-americanos fizeram experimentos com o medicamento em mulheres porto-riquenhas nos anos 50, entre as mais pobres de minorias raciais e menos instruídas daquele país.

Ana María García, professora da Universidade de Porto Rico e diretora de “La Operación”, afirma que ações foram pensadas especificamente para que esta redução populacional ocorresse entre as comunidades mais pobres. Com financiamento privado, mas também do Estado, a ilha foi “um grande laboratório de controle de natalidade”, diz García. E as mulheres, tornaram-se literalmente cobaias do governo estadunidense. Os efeitos colaterais eram de todas as formas possíveis, incluindo a morte de três mulheres. 

A burguesia através de seus capachos tentam emplacar alguém de sua confiança em um órgão que constitui uma fonte de poder inimaginável no País, inclusive de forma arbitrária e inconstitucional. Não é à toa toda essa campanha e muito por estarem pensando na minoria, muito pelo contrário, é uma disputa e uma tentativa clara de controle da política brasileira.  

Gostou do artigo? Faça uma doação!

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.