Futebol

Casagrande mostra capachismo com técnicos estrangeiros

Comentarista mostra, mais uma vez, sua abjeção ao futebol brasileiro

Casagrande, ex-jogador e atual comentarista do UOL, defendeu a contratação de um técnico estrangeiro para comandar a Seleção Brasileira. “Já deixei bem claro que os meus preferidos seriam Carlo Ancelotti (junto com o Paulo Roberto Falcão) e Abel Ferreira”, afirmou o ex-jogador do Corinthians.

“Pode ser até que, de repente, seja contratado outro treinador. Mas eu iria atrás de um desses dois. E, se não conseguisse um, iria no outro. Eles seriam os meus planos A e B”, declarou.

Casagrande, sabendo que um técnico estrangeiro não entende a realidade brasileira, que é totalmente diferente do resto dos países, ainda aponta que:

“A dobradinha Ancelotti-Falcão seria fantástica, porque jogaram e foram campeões juntos jogando pela Roma. Se admiram, são amigos e, com a ajuda do brasileiro, a adaptação do italiano seria mais rápida, assim como o entendimento de como funciona o futebol aqui no Brasil”.

Casagrande, além de defender o comando de um estrangeiro, ainda aproveitou a coluna para atacar Neymar, o melhor jogador da Seleção Brasileira e do mundo. “Precisa cortar o cordão umbilical com as pessoas que ficam rondando a seleção há anos. São pessoas que interferem para benefício próprio, para tirar vantagens e viver às custas da CBF em viagens, eventos e tudo mais”, disse.

“Limpar também a própria seleção e começar a fazer uma nova, usando alguns jogadores mais experientes que realmente possam ajudar os mais jovens. Tipo o Casemiro, que ainda pode ser útil no processo de reformulação do meio-campo”, continuou.

É fato que Casemiro, pelo seu talento, deva continuar na Seleção. No entanto, para o comentarista, o camisa 10 seria uma das “pessoas que ficam rondando a seleção há anos”, que “interferem para benefício próprio, para tirar vantagens e viver às custas da CBF em viagens, eventos e tudo mais”. Todos sabem os ataques que Casagrande promoveu contra Neymar ao longo dos anos.

“Chega de Neymar e Thiago Silva, né, gente? Um jogou três Copas; o outro, esteve em quatro e jogou três. E nada”, comentou. “Ganhamos uma Copa América e um monte de jogos contra seleções sul-americanas e asiáticas. Mas, nas Copas, só vergonha”, continuou.

“Se tiver que ser um treinador português no comando, o nome certo é Abel Ferreira. Se for de outra nacionalidade, o nome é Carlo Ancelotti. São as duas melhores opções de treinadores que vejo em condições de fazer parte dessa reformulação. São esses dois nomes que o presidente Ednaldo Rodrigues deveria focar e decidir, pela sua cabeça, sem influência de quem tem algum interesse nisso tudo”, afirmou.

Novamente, Casagrande mostra seu capachismo, defendendo um técnico estrangeiro na Seleção. Ele se esquece que dos cinco títulos mundiais do Brasil, todos foram conquistados por treinadores brasileiros.

Gostou do artigo? Faça uma doação!

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.