Solidariedade a Cuba

Bancários e Comitê de Luta realizarão ato em solidariedade a Cuba

A iniciativa é do Sindicato dos Bancários de Brasília conjuntamente com o Comitê de Luta DF que estão organizando essa atividade que contará com a ilustre presença do embaixador

Está marcado para o próximo dia 25 de março, no auditório do Sindicato dos Bancários de Brasília, um Ato em Solidariedade ao povo cubano e contra o embargo do governo norte-americano à ilha.

A iniciativa é do Sindicato dos Bancários de Brasília, conjuntamente com o Comitê de Luta DF, que estão organizando essa atividade, que contará com a ilustre presença do embaixador de Cuba no Brasil, Adolfo Curbelo Castellanos, para dar um pequeno relato ao público presente sobre a situação da ilha, que sofre com a criminosa política do imperialismo há mais de 60 anos, impondo um bloqueio ao mercado mundial, ficando literalmente dependente dos países internacionalistas, dos países livres, e amigos dos amigos do povo cubano.

Mesmo com os embargos do imperialismo, sobretudo dos Estados Unidos, que tentam afogar a ilha econômica e socialmente, o povo cubano resiste, e Cuba continua de pé, tentando dar ao seu povo uma vida de qualidade, com educação, saúde e alimentação exemplares para o seu tamanho e sua situação.

Vai pra Cuba!

Durante a programação, o Sindicato dos Bancários, depois da doação feita por um integrante da diretoria que foi contemplado no primeiro sorteio da Ação entre Amigos, “Vai pra Cuba”, organizado pelos Comitês de Luta, a uma viagem de sete dias, com direito a um acompanhante, à Cuba, irá realizar um novo sorteio para aqueles bancários que fizeram doação para o projeto do Sindicato “Quem tem fome tem pressa”, campanha essa que doou milhares de cestas básicas para as comunidades mais carentes do Distrito Federal e da região do entorno.

O evento é aberto ao público, mas para participar é necessário fazer inscrição prévia, por conta da limitação do espaço. No final do evento será oferecido um coquetel, onde os participantes poderão desfrutar de um delicioso Mojito, a tradicional bebida cubana.

Cadastre-se aqui e garanta a sua presença.

O Sindicato dos Bancários fará a transmissão ao vivo do evento pelas suas redes sociais.

Ressignificando o passado

Além da programação em solidariedade a Cuba, juntando o útil ao agradável, será também dia de lançamento de ‘Reescrevendo sentenças: a poesia por trás das grades’, de Jorge Almeida, do MST.

Jorge Almeida, autor de ‘Reescrevendo sentenças – a poesia por trás das grades’. O livro é definido como uma série de respostas político-literárias que Almeida oferece à sociedade após passar quatro anos e meio preso.

Almeida é agricultor familiar, assentado pelo programa nacional de reforma agrária no projeto de assentamento Vanderly Ribeiro dos Santos, em Buritis (MG), onde chegou em 1994 para coordenar a luta pela terra.

Das memoráveis ocupações realizadas, destaca-se a da fazenda Renascenças – de propriedade à época do então embaixador do Brasil em Washington, Paulo Tarso Flexa de Lima, e da fazenda Córrego da Ponte, de propriedade do presidente – FHC em março de 2002. Nessa ocupação o Jorge foi preso e conduzido à carceragem da Polícia Federal em Brasília.

Gostou do artigo? Faça uma doação!

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.