Defesa da Palestina

Ato em Curitiba reuniu dezenas na praça Santos Andrade

Manifestantes denunciam o sionismo no Dia Internacional de Solidariedade ao Povo Palestino

Na última quarta-feira (29), no Dia Internacional de Solidariedade ao Povo Palestino – datas marcadas mundialmente para unificar as manifestações políticas em defesa da Palestina -, em numerosas cidades do País, com especial atenção à São Paulo e ao Rio de Janeiro, a população se reuniu e se manifestou contra a política genocida do sionismo internacional. Em Curitiba, não foi diferente, as organizações e movimentos populares convocaram o ato para a praça Santos Andrade, a tradicional “praça do edifício histórico da UFPR (Universidade Federal do Paraná)”.

Em Curitiba, com bandeirão e bandeiras da Palestina e das organizações sociais, cartazes, panfletos e botons, os manifestantes gritaram as palavras de ordem mais conhecidas, como “Do rio ao mar, Palestina livre já”, “Chega de chacina, a PM na favela, Israel na Palestina” e “Fora Ianques da América Latina, e Israel da Palestina”. Numericamente, a manifestação não foi grande, contou com cerca de 50 pessoas, além dos passantes que tiraram fotos da movimentação na escadaria do edifício.

Apesar do tamanho, o ato não deixou passar em branco um dos maiores extermínios do século XXI. Este foi apenas um, dentro da sequência de manifestações semanais que Curitiba vem realizando na defesa dos palestinos e da comunidade árabe-palestina local desde o aumento do conflito no dia 7 de outubro. Até o início do mês, as manifestações ocorreram periodicamente duas vezes por semana, nas noites das quartas-feiras e na manhã dos sábados, e já chegaram a reunir 300 manifestantes. Pouco comparado às cidades citadas no início, que ultrapassou os milhares nas ruas.

Neste sentido, pela gravidade da situação palestina e pela extrema importância para a classe trabalhadora brasileira, fica evidente a necessidade da participação em massa de todos os setores da população e suas organizações, tal como a CUT, o MST e o PT, na organização dessa frente única.

Aqueles que querem participar desse movimento podem comparecer às reuniões abertas promovidas pelo Comitê de Solidariedade à Palestina. A próxima ocorrerá no dia 11 de dezembro, para a organização da última manifestação do ano, no dia 16 de dezembro. Até lá é necessária uma mobilização intensa, com panfletagem já marcada para o dia 9 de dezembro, sábado pela manhã. Entre em contato com (48) 99949-5510.

Gostou do artigo? Faça uma doação!

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.