Mosab Hassam Yousef

“Filho do Hamas” ou fantoche do Mossad?

Em sua passagem pelo Brasil, ex-integrante de grupo guerrilheiro palestino contou suas mentiras à Rede Globo, à Jovem Pan e a convidados do "think tank" israelense Stand With Us

Na semana que passou, desembarcou no Brasil uma espécie de panfleto ambulante dos serviços de inteligência israelenses, o senhor Mosab Hassam Yousef, apelidado pela imprensa imperialista como “o Filho do Hamas”. Filho de Hassan Yousef, um dos fundadores do Hamas e uma das principais lideranças guerrilheiras da Segunda Intifada, Mosab é constantemente apresentado como uma espécie de prova irrefutável da “monstruosidade” do grupo islâmico. Afinal, se até o filho do co-fundador do Hamas critica a organização, é porque ela seria, de fato, algo nefasto.

A origem do mito do “Filho do Hamas”, no entanto, deixa claro que Mosab não é nada além de uma peça de propaganda. Assim o programa Fantástico, da Rede Globo, em uma entrevista para lá de chapa-branca, apresenta o rapaz:

“Aos dezoito anos, detido pelas forças de defesa de Israel, Mosab passou longos dezesseis meses numa penitenciária israelense. Na prisão, ele diz que viu integrantes do Hamas matarem e torturarem palestinos. (…) Essa percepção o levou a dizer sim para uma proposta que mudaria a sua vida para sempre: ser espião do Shin Bet, o serviço de segurança interna de Israel”.

Não é preciso ter muita imaginação para entender o que aconteceu. Um moleque de dezoito anos passou mais de um ano sob os “cuidados” das forças armadas israelenses. E, de repente, decidiu renegar todo o seu passado, quando fazia parte da organização libertadora palestina. A história é tão mal contada que Mosab precisou estar na prisão para se “convencer” de que os membros do Hamas “torturavam” palestinos!

Se uma figura como Antonio Palocci negociaram a sua saída da cadeia com uma “delação” comprovadamente mentirosa, temendo ficar anos sob os cuidados da amadora Polícia Federal, que dirá alguém que fique mais de um ano sob a tutela dos especialistas em tortura das forças de defesa de Israel?

Mosab Hassam Yousef não teve nenhuma revelação na cadeia. Ele simplesmente capitulou para a pressão dos torturadores israelenses e se transformou em um traidor do movimento do qual fazia parte, como tanto fizeram outros que cederam diante da repressão estatal e da extrema-direita.

Gostou do artigo? Faça uma doação!

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.