Possível calote

A situação da dívida dos EUA, a maior do mundo

Enquanto os EUA correm o risco de calotear a dívida pública do país, Biden distribui milhões à Ucrânia

Os Estados Unidos possuem a maior dívida externa de todo o planeta. Ela ultrapassa 31 trilhões de dólares, segundo dados de janeiro deste ano, e representa 121% do PIB norte-americano. A título de comparação, em 2º lugar aparece o Reino Unido, com 8,73 trilhões de dólares, com 273% do PIB britânico. A China aparece em 6º lugar, com 2,64 trilhões de dólares, que representa 14,39% do PIB chinês. O Brasil aparece no 20º lugar, com 556 bilhões de dólares de dívida externa, que representa 38% do PIB brasileiro. Rússia possui 489 bilhões de dívida, 32% do PIB. A dívida da Ucrânia é de 225 bilhões, 81% do PIB.

Na visão geral, os países do imperialismo possuem dívida externa que ultrapassa os seus próprios PIBs. Isso mostra o desespero para manter o controle mundial, de vampirizar a riqueza dos países menos preparados para ficar na vantagem, como sempre fizeram.

Ultimamente, a imprensa tem destacado que o movimento do Congresso norte-americano está agitado. Isso é porque em 1° de junho, o país precisa pagar parte da dívida. A secretária do Tesouro norte-americano Janet Yellen alerta que o Congresso precisa aprovar o limite da dívida, pois “isso causaria graves dificuldades às famílias americanas, prejudicaria nossa posição de liderança global e levantaria questões sobre nossa capacidade de defender nossos interesses de segurança nacional”. Caso os EUA não consigam realizar os pagamentos, darão calote na dívida.

O presidente da Câmara, o republicano Kevin McCarthy, disse que não acredita no calote dos EUA e que as negociações seguem bem. Presidente norte-americano Joe Biden, que era para voltar mais cedo do encontro de G7 no Japão, cidade de Hiroshima, durante 19 a 21 de maio, acabou permanecendo na Terra do Sol Nascente e encontrou com Zelensky no dia 21 de maio e anunciou 375 milhões de dólares de ajuda militar à Ucrânia. Fez o seu papel de líder dos países imperialistas, contribuindo para a continuação de guerra visivelmente artificial, para pressionar a Rússia. Fez bonito fora de casa, mas o seu lar está em chamas.

Biden joga fruto de arrecadação do povo norte-americano para alimentar a indústria bélica, enquanto a dívida aumenta cada ano. Claramente um ato que mostra que esse conflito é armação norte-americana, onde o dinheiro público norte-americano é jogado para aquisição de armamento pesado, ou seja, está usando o dinheiro do povo norte-americano para gastar com armamentos produzidos pela indústria bélica, movimentando dessa forma o lucro exorbitante da burguesia. Biden está fazendo o trabalho pelo qual foi “contratado”. Enquanto o povo norte-americano sofre com o descaso do governo, o dinheiro público é gasto com a guerra, que causa sofrimento do povo do Cáucaso.

Esse assunto de possível calote ianque foi um dos temas do podcast do Rádio Causa Operária do dia 16/05/2023, “Análise Política da 3ª, com Rui Costa Pimenta”. Segundo Rui, isso não seria uma novidade, já que a dívida pública norte-americana é uma coisa monstruosa há décadas, crescendo por anos e anos, sendo o resultado de uma política imperialista que tem muita dificuldade de autossustentar. A dívida pública norte-americana não é especificamente um problema somente dos norte-americanos, mas é problema de todas as pessoas que atuam com o dólar. Porque o Estado norte-americano é o fiador da integridade da moeda norte-americana. Uma vez que ela não tem lastro, então, você precisa ter fé de que o estado norte-americano vai continuar sendo capaz de manter essa moeda.

Mas atualmente muita gente não acredita mais nisso. Na realidade, o pessoal está fugindo do dólar. Uma das causas é, se você for um país que atua com compras internacionais – e praticamente todos os países atuam -, se você tem um volume muito grande de comércio e de operações financeiras em dólar, você precisa ficar preocupado com a saúde financeira do Estado norte-americano e logicamente, o que vai acontecer, a hora que os EUA perceberem que não vão conseguir manter isso, eles vão dar calote internacional.

Os chineses, por exemplo, correm muito risco de calote norte-americano, pois os chineses são, ao que parece, os maiores detentores da dívida pública norte-americana. Trata-se de um problema muito grave, vê-se que existe toda uma discussão porque a situação está chegando no limite.

A imprensa internacional diz o seguinte: o fato de que não há uma corrida de dólar para ouro mostra que o mercado financeiro internacional não está assustado com a dívida pública norte-americana. Não está, mas isso pode ser simplesmente com conservadorismo, uma força da inércia. Como eles estão acostumados a ver o estado norte-americano se endividando cada vez mais, e não acontecendo nada, eles podem estar entrando numa armadilha. Ninguém garante que não vai acontecer nada. Isso pode provocar uma comoção internacional, essa situação de endividamento do estado norte-americano. E um sintoma dessa comoção é a oposição interna. Quer dizer, a direita norte-americana do Partido Republicano já é uma direita que atua por fora dos políticos tradicionais, do aparato político tradicional que domina os EUA.

Essa direita questiona o sistema vigente porque entende que quem vai acabar financiando, mesmo que parcialmente, essa dívida colossal, é o mercado interno norte-americano. Talvez através de um aumento de impostos, cortes em determinado tipos de investimentos etc. Medidas que vão na contramão dos interesses desses setores do GOP.

Gostou do artigo? Faça uma doação!

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.