Dourados (MS)

“A PM do Mato Grosso do Sul é pistoleira do latifúndio”

Ativista denuncia repressão contra os índios e serviço ilegal da polícia de Eduardo Riedel para os latifundiários da região

O Comitê de Apoio à Luta dos Povos Indígenas foi criado por estudantes, professores e advogados que apoiam a luta dos índios de Dourados. “Surgimos para contrastar o abandono dessa causa por parte de toda uma esquerda que, quando busca apoio, é puramente para as eleições, e também porque a luta dos índios representa um duro golpe contra os latifundiários”, diz P.S., que prefere não se identificar devido à repressão da polícia do Mato Grosso do Sul contra os que defendem os índios.

A organização tem participado, junto com o PCO e o Comitê de Luta de Dourados, da mobilização contra a perseguição política e policial aos índios guarani, caiuá e terena da cidade do interior do MS. P.S. denuncia os ataques da PM contra os nove índios que foram presos recentemente (dentre os quais, o companheiro Magno Souza, ex-candidato ao governo estadual pelo PCO) e que, graças à luta coletiva, foram libertados.

“Não podemos entender a perseguição aos companheiros fora do cenário atual da luta de classes do nosso país hoje. Lideranças camponesas estão presas no MS e em outros estados, como Zé Rainha e outras lideranças da FNL, por realizarem ocupações de terras. Há criminalização na Amazônia e no Nordeste contra os movimentos sociais e aqui em Dourados também segue preso o companheiro Leonardo, que também é índio, desde dezembro de 2018”, afirma.

“Lutar não é crime. O único ‘crime’ que eles têm cometido é lutar por seus direitos. Mas isso, para esse velho Estado que a gente enfrenta hoje no país, é um crime. Vamos seguir lutando por sua liberdade contra a perseguição à luta dos índios e dos sem terra em todo o País”, continua.

O ativista também denuncia a relação hostil e repressiva da polícia sul-mato-grossense com os índios da região de Dourados.

“A polícia no Mato Grosso do Sul é, de maneira evidente, uma agente da pistolagem do latifúndio. Há inúmeras provas disso: reintegrações de posse ilegais, prisões ilegais, ataques ilegais, todos feitos pela polícia. O latifúndio não se presta mais a contratar grupos de segurança, pistoleiros ou capangas, agora os latifundiários só ligam para a polícia e os policiais vão fazer esse serviço. Isso mostra o compromisso dos governos de turno com o latifúndio, para manter de pé essa estrutura arcaica que mantém os índios com uma pequena parcela das terras que eles merecem e pela qual eles lutam”, completa.

Em sua opinião, o governador Eduardo Riedel (PSDB) tem muita responsabilidade na perseguição policial e política contra os índios de Dourados.

“Foi tentado fazer acordos, mas não adianta. O acordo dele é com os latifundiários e, obviamente, como governador estadual e responsável pela PM, ele é um criminoso. Riedel armou os latifundiários contra os índios terena e guarani-caiuá. Lógico que hoje ele nunca irá representar os índios.”

Os índios de Dourados vivem em uma condição de vida muito mais baixa do que a mínima, segundo o militante. “Os que vivem dentro da retomada vivem num processo de constante ataque e incriminação, de exposição às drogas, ao álcool, à fome e à miséria. Mas o principal é o grande exemplo de luta e de resistência, porque mesmo enfrentando a polícia e o latifúndio organizado eles seguem enfrentando e resistindo e isso para nosso comitê é um grande exemplo de luta.”

Gostou do artigo? Faça uma doação!

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.