Em meio a bloqueio

22 mil morreram em terremoto na Turquia e Síria

É importante lembrar que 2011 os EUA e outros países imperialistas, mantém uma ocupação desleal e criminosa contra a Síria que já matou milhares de pessoas.

Já passa de 22 mil mortos o terremoto que aconteceu na Turquia e na Síria. O número de feridos está casa das 80 mil pessoas, quase 400 mil são pessoas que estão nesse momento desalojados. Agências de notícias e analistas da situação colocam que situação pode ser muito mais grave do que se apresenta até agora. Nesta ocasião, o tremor do terremoto de magnitude 7,8 no sul da Turquia pôde ser sentido até Israel e o Líbano, a centenas de quilômetros de distância.

Na Síria, os locais mais afetados pelos tremores foram Alepo, Lataquia, Hamã e Tartus. O epicentro foi na região turca de Gaziantep. No local, os tremores também foram de 7,8 na escala Richter. O 2º maior abalo sísmico no país se deu em Kahramanmaras. Ele alcançou 7,5 na escala Richter. Os locais estão na chamada falha de Anatólia. É nesta falha em que há o encontro de 3 placas tectônicas: Anatólia, Africana e Arábica. O movimento ou o choque dessas placas causaram o terremoto.

Muitos países se solidarizaram e estão mandando ajuda para as regiões mais atingidas. Um exemplo concreto vem de Cuba, que além da solidariedade está enviando grupos de médicos especialistas em calamidades públicas para os locais.  O governo brasileiro enviou nesta quarta-feira (08/02) uma equipe de bombeiros e médicos militares de São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo à Turquia. Além dos profissionais, quatro cães farejadores acompanham a missão. A Venezuela também enviou nesta quarta uma brigada composta por 52 profissionais pertencentes à Proteção Civil, Bombeiros e a Força Tarefa Humanitária Simón Bolívar que irão fazer parte das ações de resgate em áreas afetadas pelo terremoto.

Por outro lado temos os Estados Unidos que saíram a campo para se solidarizar, mas as denúncias mostram que de ajuda concreta não haverá nada, muito pelo contrário. As sanções que os EUA mantém contra a Síria está impedindo que a ajuda humanitária entre nos locais atingidos pelo terremoto e está impedindo a chegada de medicamentos, produtos básicos hospitalares, equipamentos para resgate e inclusive materiais para reconstruir a região. De acordo com a Prensa Latina, o embaixador da Síria na ONU, Bassam al-Sabbagh, disse que as sanções impediram que a ajuda necessária, incluindo remédios e equipamentos pesados ​​de outros países, chegasse a Damasco.

É importante lembrar que 2011 os EUA e outros países imperialistas, mantém uma ocupação desleal e criminosa contra a Síria que já matou milhares de pessoas. Para além do financiamento de mercenários que atuam no pais contra a vontade do povo sírio, há também as sanções econômicas que são nada mais um meio de dos países desenvolvidos asfixiar economicamente países atrasados por todo o planeta.

Gostou do artigo? Faça uma doação!

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.